Relação entre fatores associados às parasitoses gastrointestinais, desempenho e estado fisiológico de ovelhas Santa Inês

  • Amanda Jimenez-Sanz Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes-RJ.
  • Celia Raquel Quirino Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes-RJ.
  • Aline Pacheco Universidade Federal do Oeste do Pará
  • Ricardo Lopes Dias da Costa Instituto de Zootecnia/Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios. Rua Heitor Penteado, 56, Nova Odessa, São Paulo.
  • Renato Travassos Beltrame Centro Universitário do Espírito Santo/ UESC, Colatina-ES.
  • Miguel Alejandro Silva Rua Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes-RJ.
  • Roberto Machado Carneiro da Silva Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes-RJ.
  • Aparecida de Fátima Madella-Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, Alegre-ES.

Resumo

O objetivo foi de verificar a correlação entre os escores de Famacha©, contagem de ovos por grama de fezes (OPG), volume globular (VG) e variáveis de desempenho, de ovelhas em diferentes estados fisiológicos (vazias, gestantes e lactantes), criadas no município de Quissamã, estado de Rio de Janeiro. O estudo foi realizado durante um ano, utilizando 60 fêmeas adultas da raça Santa Inês, criadas em sistema semi extensivo. A cada 14 dias foram coletadas, de cada animal, amostras de fezes e de sangue. Os animais também foram pesados (PV) e avaliados quanto ao escore de condição corporal (EC). Houve diferença significativa entre as características avaliadas devido ao estado fisiológico (P<0,05), durante a fase de lactação, as ovelhas apresentam maiores valores de OPG e Famacha© e menores médias para PV, EC e VG. As correlações de maior magnitude foram entre OPG e VG (-0,40) nos três estados fisiológicos. As correlações entre PV, EC e OPG foram baixas (0,12 e -0,17), próximas de zero no final da gestação e na lactação. Em geral, a magnitude das correlações entre as características foi similar nos três estados fisiológicos. As correlações entre EC mostraram-se mais associadas às demais características, do que o peso do animal. Por apresentar uma correlação negativa média com o volume globular, o método Famacha© pode ser indicado como uma forma prática e sustentável de avaliar o grau de anemia dos ovinos e, consequentemente, as infeções por Haemonchus contortus.

Biografia do Autor

Amanda Jimenez-Sanz, Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes-RJ.
Aluna do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal. Universidade Estadual do Norte Fluminense.
Celia Raquel Quirino, Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes-RJ.
Professora da Universidade Estadual do Norte Fluminense, Laboratório de Reprodução e Melhoramento Animal.
Ricardo Lopes Dias da Costa, Instituto de Zootecnia/Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios. Rua Heitor Penteado, 56, Nova Odessa, São Paulo.
Pesquisador do Instituto de Zootecnia/Nova Odessa, São Paulo, Brasil.
Renato Travassos Beltrame, Centro Universitário do Espírito Santo/ UESC, Colatina-ES.
Professor do Centro Universitário do Espírito Santo/ UESC
Miguel Alejandro Silva Rua, Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes-RJ.
Aluno do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal. Universidade Estadual do Norte Fluminense.
Roberto Machado Carneiro da Silva, Universidade Estadual do Norte Fluminense. Campos dos Goytacazes-RJ.
Aluno do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal. Universidade Estadual do Norte Fluminense.
Aparecida de Fátima Madella-Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, Alegre-ES.
Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo, Alegre-ES.
Publicado
2016-12-12
Seção
Artigo Científico