Tratamento anaeróbio de resíduos sólidos orgânicos para pequenas comunidades

  • Maria Luciana Dias de Luna
  • Valderi Duarte Leite
  • Wilton Slva Lopes
  • Salomão Anselmo Silva
  • José Vanderley do Nascimento Silva

Resumo

Neste trabalho foi estudado o processo de tratamento anaeróbio de resíduos sólidos orgânicos com baixa concentração de sólidos em reator anaeróbio compartimentado. O sistema experimental foi instalado e monitorado nas dependências da Estação Experimental de Tratamento Biológico de Esgoto Sanitário (EXTRABES) da Universidade Federal de Campina Grande, localizado no bairro do Tambor na cidade de Campina Grande (7°13’11” sul, 35°52’31” oeste e 550 m acima do nível do mar) no estado da Paraíba. O trabalho foi realizado em reator anaeróbio compartimentado com capacidade unitária de 2,2 m3 sendo 1,85 m3 destinados ao substrato afluente e o restante ao biogás produzido. O substrato foi preparado com concentração de sólidos totais contendo em média cerca de 5% (percentagem em peso de sólidos totais), sendo constituído pela fração orgânica putrescível dos resíduos sólidos urbanos e por lodo de esgoto sanitário nas proporções de 80/20% (percentagem em peso de sólidos totais), respectivamente. Durante a realização do trabalho experimental foram aplicadas cargas orgânicas de 9,3 kg m-3 R dia-1 na primeira fase, 10,5 kg m-3 R dia-1 na segunda fase, 12 kg m-3 R dia-1 na terceira fase e 14 kg m-3 R dia-1 na quarta fase. O desempenho do reator foi avaliado com base nas taxas de reduções dos parâmetros DQO e STV. A análise dos resultados demonstrou que a digestão anaeróbia pode ser empregada com sucesso a esse tipo de substrato no qual acontece a bioestabilização da matéria orgânica produzindo biogás com aproximadamente 62% de gás metano que pode ser utilizado como fonte alternativa de energia.
Publicado
2009-07-12
Seção
Artigo Científico