Direcionadores de custos: estudo comparativo entre propriedades leiteiras com o sistema de ordenha automatizada e convencional no Brasil

Gabriel Moresco, Jean Philippe Palma Révillion, Angela Rozane Leal de Souza

Resumo


O objetivo deste estudo foi identificar e analisar os principais direcionadores de custos existentes em uma propriedade leiteira após a adoção do Sistema de Ordenha Automatizada (SOA) de forma comparativa com duas propriedades leiteiras de perfil semelhante, porém com o Sistema de Ordenha Convencional (SOC). A coleta de dados foi realizada no período de agosto a dezembro de 2015, por meio de entrevistas semiestruturadas nas respectivas sedes das propriedades leiteiras. Analisando alguns direcionadores de custos explorados na propriedade que adotou o SOA, foi possível estabelecer principalmente que ocorreu: a) redução da mão de obra necessária para as atividades; b) redução de gastos com tratamento veterinário e, c) aumento da produtividade do rebanho por meio do aumento do número de ordenhas/vaca/dia. A adoção do SOA na propriedade leiteira estudada impactou positivamente no controle dos custos, porém, existem fatores não econômicos responsáveis pela aceitação e satisfação na adoção deste sistema, como razões sociais (melhora da qualidade de vida dos funcionários e do proprietário). Complementarmente, observa-se que propriedades com SOA em fase inicial chegam a níveis de produtividade da mão de obra semelhantes à de propriedades com SOC em alta escala. Porém, à medida que a propriedade com SOA expande as unidades robóticas, a ponto de chegar próximo à escala de animais de propriedades com SOC, o índice de produtividade da mão de obra de propriedades com SOA torna-se superior.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v38i4.33469

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional