Água salina e biofertilizante de esterco bovino na cultura do gergelim

  • Geocleber Gomes Sousa Unilab/Professor
  • Jamili Nobre Fiusa UNILAB/Estudante de IC
  • Kelly Nacimento Leite UFAC/Professora
  • Stallone Costa Soares UNILAB/Estudante
  • Giovana Lopes da Silva FANOR/Professora

Resumo

O estresse salino afeta o crescimento das plantas em todo o mundo. Objetivou-se com este trabalho avaliar o crescimento inicial da cultura do gergelim irrigada com águas salinas em solo com e sem biofertilizante de esterco fermentado de gado bovino. O experimento foi realizado na área experimental da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, no período de agosto a setembro de 2014. Os tratamentos foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 2, com cinco repetições, referente aos valores de condutividade elétrica da água de irrigação: 0,8; 1,5; 3,0 e 4,5 dS m-1, em solo sem e com biofertilizante de esterco bovino, diluído em água na proporção de 1:1, ao nível de 10% do volume do substrato. Foram avaliadas as seguintes variáveis: número de folhas, altura de plantas, diâmetro do caule, área foliar, matéria seca da parte aérea, da raiz e total. O estresse salino prejudica o número de folhas, a altura de plantas e matéria seca da parte aérea em plantas gergelim. O biofertilizante bovino atenuou os efeitos deletérios da salinidade sobre a área foliar, diâmetro do caule, matéria seca da raiz e total em plantas de gergelim.
Publicado
2017-10-19
Seção
Agronomia