Avaliação do desenvolvimento de alface crespa cultivar Vera: absorção de ferro e chumbo

Rúbia Martins Bernardes Ramos, Evandro Roberto Alves, Alexandre de Faria Lima

Resumo


A conscientização para o consumo de alimentos com boa qualidade nutricional faz parte da vida moderna. Entre esses alimentos estão às hortaliças que são fontes de fibras, vitaminas e sais minerais, especialmente as alfaces que absorvem micronutrientes presentes na solução do solo. Metais tóxicos na solução do solo podem ser absorvidos por hortaliças. Os objetivos deste trabalho foram monitorar o desenvolvimento de plantas de alface crespa cultivar Vera e avaliar a absorção de ferro e do metal tóxico chumbo por raízes e folhas. Foi construído um canteiro de 12m2 de área com 3 divisões para o plantio de 30 mudas de alface. Os metais foram quantificados por espectrometria de absorção atômica com chama. As médias das concentrações de ferro nas folhas e raízes foram 59,2 e 70,0 mg kg-1, respectivamente, enquanto as concentrações de chumbo corresponderam a 0,76 mg kg-1 nas folhas e 0,9 mg kg-1 nas raízes. As concentrações de ferro estavam de acordo com os valores recomendados para todas as amostras e as de chumbo, acima do instituído pela RDC nº 42, 29 de Agosto de 2013. As plantas de maior altura foram as que receberam a solução de nitrato de chumbo, evidenciando a sinergia entre os metais. O método apresentou boa linearidade (R > 0,99), cujos limites de detecção para ferro e chumbo foram 0,091 e 0,0403 mg kg-1 e desvio padrão relativo (n = 10) iguais a 4 e 6%, respectivamente. A hortaliça foi considerada imprópria para o consumo humano por ter absorvido chumbo em quantidades acima dos valores instituídos pela legislação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v38i4.34399

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional