Densidade de plantio no crescimento e produção de plátano cv. D’Angola na Chapada do Apodi

Rômulo Costa Prata, Jaeveson da Silva, Yuri Bezerra de Lima, Otacílio Filho Alves Anchieta, Renata de Paiva Dantas, Marcelo Bezerra Lima

Resumo


O trabalho foi realizado no município de Limoeiro do Norte, Ceará, região de Chapada do Apodi, com o objetivo de avaliar diferentes densidades populacionais de bananeira Plátano na produção e características comerciais dos frutos. No delineamento experimental em blocos casualizados com quatro repetições comparou-se as densidades populacionais de 4.166, 3.125, 2.777 e 2.500 plantas por hectare, em que se manteve distância entre fileiras de 2,0 m e variou as distâncias entre plantas dentro das fileiras, respectivamente, em 1,2 m, 1,4 m, 1,6 m, 1,8 m e 2,0 m, e a densidade testemunha, no espaçamento de 3,0 m x 3,0 m, com 1.111 plantas por hectare. As parcelas tiveram seis plantas úteis, com a cultivar D’Angola (AAB). Avaliou-se, na colheita, a altura da planta, o diâmetro do pseudocaule, o número de folhas vivas, a massa fresca do cacho, o número de pencas e o número de frutos e, na segunda penca, a massa e o número de frutos e, nos frutos, a massa unitária, o comprimento e o perímetro. A maior densidade populacional de plantas propiciou a maior produtividade, com incremento de 263%, sem alterar características comerciais dos frutos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v39i1.35830

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional