Biocarvão como condicionador de substrato para produção de mudas de alface

  • Edmar Isaias de Melo UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA
  • Luis Fernando Vieira da Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

Resumo

A utilização de biocarvão na produção de substratos pode ser uma estratégia agronômica interessante para produção de mudas. Com o objetivo de avaliar a influência do biocarvão produzido a partir do resíduo do fruto do cafeeiro, no desenvolvimento de mudas de alface quando adicionado a substrato comercial, foi conduzido experimento em casa de vegetação, com delineamento experimental inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e oito repetições. Utilizou-se a cultivar Grandes Lagos (Lactuca sativa L.) e cinco substratos, sendo um comercial, Bioplant® (PLT) e quatro formados a partir do substrato comercial, Bioplant® + biocarvão (BC 5, BC 10, BC 15 e BC 25). Foram avaliadas as variáveis percentagem de emergência (E), índice de velocidade de emergência (IVE), comprimento parte aérea (CPA) e sistema radicular (CSR), massa fresca da parte aérea (MFPA) e do sistema radicular (MFSR) e massa seca da parte aérea (MSPA) e do sistema radicular (MSSR), 25 dias após a semeadura. Os tratamentos, BC 5, BC 10, BC 15, apresentaram 100% de plântulas emergidas e IVE de 37,1 Plântulas dia-1; 37,5 Plântulas dia-1 e 37,7 Plântulas dia-1, respectivamente, resultados comparáveis ao tratamento PLT. O tratamento BC 10, apresentou maiores valores para as variáveis CPA, CSR, MFPA, MFSR, MSPA e MSSR (2,38 cm; 5,16 cm; 89,1 mg; 88,8 mg; 12,7 mg; 10,3 mg, respectivamente), diferenciando-se significativamente do tratamento PLT. A adição de biocarvão (10 % em massa), foi uma alternativa viável para ser utilizado como condicionador do substrato comercial, Bioplant®, para produção de mudas de alface da cultivar Grandes Lagos.
Publicado
2018-10-25
Seção
Agronomia