Determinação de difusividade e condutividade hidráulica durante a infiltração horizontal

Lourival F. Cavalcante, Benjamin Fernandez, Klaus Reichardt

Resumo


Difusividade D (Θ) e condutividade hidráulica não saturada K (Θ) foram calculadas para quatro profundidades de um solo Terra Roxa Estruturada (Alfissol) da Estação Experimental da Escola Superior de Agricultura “Luíz de Queiroz”, Piracicaba – São Paulo. A difusividade D (Θ) foi estimada através do método de BRUCE e KLUTE (1956) e a condutividade hidráulica não saturada K (Θ) a partir da relação difusividade- tangente da curva característica de umidade. Os resultados deste estudo assinalam que as diferenças na velocidade de avanço da frente de molhamento entre as diferentes camadas obedeceram as variações texturais e estruturais do solo que determinaram, por sua vez, variações nas proporções de poros transmissores de água. Tanto a difusividade D (Θ) quanto a condutividade hidráulica não saturada K (Θ) foram baixas, como consequência dos elevados teores de argila, baixos de matéria orgânica e, em geral, valores de densidade global que indicaram algum grau de compactação do solo. As diferenças observadas entre camadas foram produtos das variações na textura e estrutura do solo, que afetaram marcantemente as propriedades transmissoras de água do solo, sob condições de não saturação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25066/agrotec.v1i1.43444

Revista Agropecuária Técnica
ISSN impresso 0100-7467
ISSN online 2525-8990


Este periódico está indexado em:




Índice h (Google Scholar)=14


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional