ADUBAÇÃO DO ALGODOEIRO HERBÁCEO COLORIDO BRS RUBI EM SISTEMA AGROECOLÓGICO COM ESTERCO BOVINO NO MUNICÍPIO DE ITAPORANGA, PB. II. CARACTERÍSTICAS TECNOLÓGICAS DAS FIBRAS.

  • José Rodrigues Pereira
  • Whéllyson Pereira Araújo
  • Franciezer Vicente de Lima
  • Vandeilson Lemos Araújo
  • Genelicio Souza Carvalho Junior
  • Amonikele Gomes Leite Alexandria

Resumo

O melhoramento do algodoeiro de fibra colorida se torna fundamental como ferramenta para a viabilização de sua produção, na agricultura familiar. Essa forma de organização vem se posicionando como um importante setor na economia de regiões menos desenvolvidas. O trabalho foi conduzido na Fazenda Veludo, município de Itaporanga, PB, a fim de estudar as características tecnológicas das fibras do algodoeiro herbáceo colorido BRS Rubi em sistema agroecológico, submetido a diferentes doses de esterco bovino. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com 4 repetições e 6 tratamentos de adubação orgânica, na forma de esterco bovino (D0 – 0.0 t/ha, D1 – 2.5 t/ha, D2 – 5.0 t/ha, D3 – 10.0 t/ha, D4 – 20.0 t/ha e D5 – 40.0 t/ha). A parcela experimental foi composta por 5 fileiras do algodão de 6 m de comprimento, espaçadas de 1,0 m x 0,4 m e com 5 plantas/m de fileira, totalizando 30 m2. A área útil (10 m2) foi formada pelas duas linhas centrais, descontados 0,5 m, de cada um dos lados, para fins de bordadura. Concluiu-se que: a) Para as características tecnológicas das fibras estudadas, apenas o índice de fibras curtas, o comprimento e a maturidade das fibras do algodoeiro herbáceo colorido BRS Rubi, responderam as diferentes doses de adubação orgânica na forma de esterco bovino testadas; b) A dose de 20 t de esterco bovino/ha ainda é a mais adequada para essa cultura nas condições edafoclimáticas do município de Itaporanga, PB. Palavras-chave: Gossypium hirsutum L. r. latifolium H., adubação orgânica, índice de fibras curtas, comprimento e maturidade da fibra.
Publicado
2011-07-24
Seção
Artigo Científico