A IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS E AS «RAABES MODERNAS» NO CONTEXTO PORTUGUÊS: UMA (DES)CONSTRUÇÃO DE VIOLÊNCIAS?

Autores

  • Monise Martinez Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2179-7137.2017v6n2.33145

Palavras-chave:

Feminilidade. Violência Doméstica. Violência Simbólica. Igreja Universal do Reino de Deus, Projeto Raabe.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo promover uma reflexão acerca da proposta de assistência a mulheres que sofreram (e sofrem) violência doméstica e/ou familiar apresentada no âmbito do projeto Raabe, concebido pela Igreja Universal do Reino de Deus em sua atuação recente no contexto específico da sociedade portuguesa. Para tanto, será feita uma análise do discurso institucional de apresentação do projeto, publicado na página oficial da igreja em Portugal, a partir de dois eixos de discussão principais: o modelo de conduta feminina apresentado pela igreja como resolutivo às consequências geradas pela exposição de mulheres aos episódios de violência doméstica e/ou familiar, e a partir dele, a proposição de questionamentos, à luz das considerações de Pierre Bourdieu sobre a dominação masculina, acerca dos pressupostos que embasam o projeto e a consequente categorização das mulheres que pretendem auxiliar como vítimas, culpadas ou cúmplices.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Aubrée, Marion (2000), “La diffusion du pentecôtisme brésilien en France et en Europe: le cas de l´I.U.R.D”, in Lerat, Christian e Rigal-cellard, B. (orgs.). Les mutations transatlantiques des religions. Bordeaux: PUB, 149–157.

Beauvoir, Simone (2009), O Segundo Sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Bíblia Sagrada, A.T e N.T. Português. Tradução do Centro Bíblico Católico. São Paulo: Edições Ave Maria.

Bourdieu, Pierre (1998), A dominação masculina. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil.

Campos, Leonildo Silveira (2005), “As origens norte-americanas do pentecostalismo brasileiro: observações sobre uma relação ainda pouco avaliada”, Revista USP, São Paulo, 67, 100-115. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/13458.

Cardoso, Cristiane (2013). A Mulher V: Moderna, à moda antiga. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil.

Cardoso, Cristiane; Cardoso, Renato (2012), Casamento Blindado: o seu casamento à prova de divórcio. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil.

Freston, Paul (1999), “A Igreja Universal do Reino de Deus na Europa”, Lusotopie, 383-403. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://lusotopie.sciencespobordeaux.fr/freston2.pdf.

Giumbelli, Emerson (2001), “A vontade do saber: terminologias e classificações sobre o protestantismo brasileiro. Religião e Sociedade”, Rio de Janeiro, 21(1), 87–120. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://docplayer.com.br/9201342-A-vontadedo-saber-terminologias.html

Igreja Universal do Reino de Deus (s.d), “Projeto Raabe/Quem somos”, consultado a 03.03.17, em: http://projetoraabe.pt/quem-somos/.

Lorensini, Marco Antonio (2014), “Transnacionalização da Religião: A Presença da Igreja Universal do Reino de Deus no Brasil e no Mundo”, in XXVII SIC – Salão de Iniciação Científica (Pôster). Consultado a 03.03.17, em: http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/136349/Poster_41194.pdf?sequence=2.

Macedo, Ana Gabriela; Amaral, Ana Luísa (orgs.) (2005), Dicionário da Crítica Feminista. Porto: Edições Afrontamento.

Mafra, Clara (2003), “A Igreja Universal em Portugal”, in Oro, Ari Pedro et al (orgs.), Igreja Universal do Reino de Deus: os novos conquistadores da Fé. São Paulo, Paulinas, 165–176.

Mariano, Ricardo (1996), “Os neopentecostais e a teologia da prosperidade,” Novos Estudos CEBRAP, 44, 24–44. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://novosestudos.org.br/v1/files/uploads/contents/78/20080626_os_neopentecostais.pdf.

_________ (2004), “Expansão pentecostal no Brasil: o caso da Igreja Universal”, Estudos avançados, São Paulo, 18(52), 121-138. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142004000300010.

Oro, Ari Pedro (2004), “A presença religiosa brasileira no exterior: o caso da Igreja Universal do Reino de Deus”, Estudos Avançados, 18(52), 139–155. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142004000300011

Ramalho, Maria Irene (2013), “Difference and Hierarchy Revisted by Feminism”, Anglo Saxonica , III (2).

Rosas, Nina (2016), “A Igreja Universal do Reino de Deus: ação social além-fronteiras”, Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, 52, (1), 17–26. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://revistas.unisinos.br/index.php/ciencias_sociais/article/view/csu.2016.52.1.03.

______ (2014), As obras sociais da Igreja Universal: uma análise sociológica. Belo Horizonte: Fino Traço Editora.

Swatoviski, Claudia W (2010), “A Igreja Universal em Portugal: tentativas de superação de um estigma”, Intratextos, Rio de Janeiro, Número Especial 1, 169-192. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/intratextos/article/view/416a.

Teixeira, Jacqueline (2014), “Mídia e performances de gênero na Igreja Universal: o desafio Godllywood”, Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, 34(2), 232–256. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://www.scielo.br/pdf/rs/v34n2/0100-8587-rs-34-02-0232.pdf.

Toldy, Teresa (2009), “Notas para uma hermenêutica feminista da tradição cristã”, Revista Portuguesa de História, 40, 197–211. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: https://digitalis-dsp.uc.pt/bitstream/10316.2/11969/3/08%20-%20Teresa%20Martinho%20Toldy.pdf?ln=pt-pt.

______. (2010), “A violência e o poder da(s) palavra(s): A religião cristã e as mulheres”, Revista Crítica de Ciências Sociais, 89, 171–183. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: https://rccs.revues.org/3761.

Vilaça. (2005). A religião e a Bíblia num quadro de liberdade religiosa, Revista Lusófona de Ciências da Religiões, Ano IV(7-8), 109–117. Versão eletrônica, consultada a 03.03.2017, em: http://revistas.ulusofona.pt/index.php/cienciareligioes/article/view/4142/2836.

Publicado

2017-12-03

Como Citar

MARTINEZ, M. A IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS E AS «RAABES MODERNAS» NO CONTEXTO PORTUGUÊS: UMA (DES)CONSTRUÇÃO DE VIOLÊNCIAS?. Gênero & Direito, [S. l.], v. 6, n. 2, 2017. DOI: 10.22478/ufpb.2179-7137.2017v6n2.33145. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/ged/article/view/33145. Acesso em: 27 jan. 2023.

Edição

Seção

Gênero, Sexualidade e Feminismo