Gestão do conhecimento em repositórios digitais: perfil das instituições brasileiras

  • Luciana Gonçalves Silva Souza Universidade Federal de Minas Gerais
  • Elisângela Cristina Aganette Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

O presente artigo busca verificar iniciativas de gestão do conhecimento realizadas por instituições brasileiras por meio do uso de repositórios digitais. Apresenta reflexões sobre a gestão do conhecimento organizacional e sobre os repositórios como ferramentas de gestão do conhecimento. Com o objetivo de verificar as instituições que estão inseridas nesse contexto, foi realizada uma pesquisa de caráter quantitativo, que identificou o perfil das instituições que possuem repositórios institucionais de acesso aberto para organização e divulgação do conhecimento produzido. Os resultados indicaram que as instituições que mais adotam os repositórios estão vinculadas ao poder público federal e atuam na área de ensino superior. A essa conclusão pode-se atribuir o fato de incentivos proporcionados pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento de repositórios em Instituições de Ensino Superior para abrigar a produção científica do país. Dessa forma, compreende-se a importância dos repositórios institucionais como instrumento de gestão, preservação e disseminação do conhecimento organizacional produzido.

Biografia do Autor

Luciana Gonçalves Silva Souza, Universidade Federal de Minas Gerais
Doutoranda em Gestão & Organização do Conhecimento pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
Elisângela Cristina Aganette, Universidade Federal de Minas Gerais
Grupo de Pesquisa Representação de Conhecimento e Recuperação da Informação (RECRI), PPGGOC, ECI, UFMG, Professora Adjunto, Doutora e Mestre em Ciência da Informação, ORCID 0000-0003-4357-8016

Referências

CHOO, C. W. C. W. The knowing organization: how organizations use information to construct meaning, create knowledge, and make decisions. Library & Information Science Research, v. 16, n. 5, p. 329–340, 2006.

COSTA, Sely M. S.; LEITE, Fernando César Lima. Repositórios institucionais: potencial para maximizar o acesso e o impacto da pesquisa em universidades. In: CONFERÊNCIA IBEROAMERICANA DE PUBLICAÇÕES ELETRÔNICAS NO CONTEXTO DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA, 1., 2006, Brasília. Anais... Brasília: Universidade de Brasília, 2006. Disponível em: <http://repositorio.unb.br/handle/10482/1015>. Acesso em: 03 jul. 2018.

CRESWELL, J. W. Research design: qualitative, quantitative, and mixed methods approaches. 4. ed. Thousand Oaks: Sage, 2014.

DODEBEI, Vera. Repositórios institucionais: por uma memória criativa no ciberespaço. In: SAYÃO, Luis Fernando et al (Org.). Implantação e gestão de repositórios institucionais: políticas, memória, livre acesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 83-106.

FACHIN, Gleisy Regina Bories et al. Gestão do conhecimento e a visão cognitiva dos repositórios institucionais. Perspectivas em ciência da informação, v. 14, n. 2, p. 220-236, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pci/v14n2/v14n2a15.pdf>. Acesso em: 03 jul. 2018.

KURAMOTO, Hélio. Repositórios institucionais: políticas e mandatos. In: SAYÃO, Luis Fernando et al (Org.). Implantação e gestão de repositórios institucionais: políticas, memória, livre acesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 203-218.

LEITE, Fernando César Lima; COSTA, Sely Maria de Souza. Repositórios institucionais como ferramentas de gestão do conhecimento científico no ambiente acadêmico. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 11, n. 2, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pci/v11n2/v11n2a05.pdf>. Acesso em 03 jul. 2018.

MARCONDES, Carlos Henrique; SAYÃO, Luis Fernando. À guisa de introdução: repositórios institucionais e livre acesso. In: SAYÃO, Luis Fernando et al (Org.). Implantação e gestão de repositórios institucionais: políticas, memória, livre acesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 9-22.

MARRA, Patrícia dos Santos Caldas. Visibilidade dos repositórios institucionais brasileiros: análise de diretórios internacionais de acesso aberto. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, v. 8, n. 3, mar. 2014. Disponível em: <https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/672>. Acesso em: 03 jul. 2018.

MONTEIRO, Fernanda de Souza. Organização da informação em repositórios digitais institucionais com ênfase na descrição física e descrição temática. 2008. 199 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2008. Disponível em: <http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/1096/1/DISSERTACAO_2008_FernandaDeSMonteiro.pdf>. Acesso em: 17 set. 2018.

MONTEIRO, Nabor Alves; FALSARELLA, Orandi Mina. Um modelo de gestão da informação para aprendizagem organizacional em projetos empresariais. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte , v. 12, n. 2, p. 81-97, ago. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-99362007000200006&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 17 set. 2018.

NONAKA, Ikujiro. A empresa criadora de conhecimento. In: TAKEUCHI, Hirotaka; NONAKA, Ikujiro. Gestão do conhecimento. Tradução Ana Thorell. Porto Alegre: Bookman, 2008. p. 39-53.

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. El líder sabio: cómo los CEO pueden adquirir la sabiduría práctica que les ayude a hacer lo correcto para sus empresas y la sociedad. Harvard Business Review, v. 89, n. 4, p. 18-28, 2011.

PINHEIRO, Lena Vania Ribeiro; FERREZ, Helena Dodd. Tesauro Brasileiro de Ciência da Informação. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, 2014. 384 p.

QUEIROZ, Ronaldo Pinheiro de. A natureza jurídica dos conselhos fiscais de profissões regulamentadas. Revista Jus Navigandi, Teresina, v. 11, n. 1211, 25 out. 2006. Disponível em: <https://jus.com.br/artigos/9082>. Acesso em: 28 jun. 2018.

ROSSETTI, Adroaldo Guimarães; MORALES, Aran Bey Tcholakian. O papel da tecnologia da informação na gestão do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, v. 36, n. 1, p. 124-135, jan./abr. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ci/v36n1/a09v36n1>. Acesso em: 17 set. 2018.

SCHOLZE, Simone; CHAMAS, Claudia. Instituições públicas de pesquisa e o setor empresarial: o papel da inovação e da propriedade intelectual. Parcerias Estratégicas, v. 5, n. 8, p. 85-92, 2009. Disponível em: <http://seer.cgee.org.br/index.php/parcerias_estrategicas/article/view/107>. Acesso em: 03 jul. 2018.

TAKEUCHI, Hirotaka; NONAKA, Ikujiro. Criação e dialética do conhecimento. In: TAKEUCHI, Hirotaka; NONAKA, Ikujiro. Gestão do conhecimento. Tradução Ana Thorell. Porto Alegre: Bookman, 2008. p. 17-38.

TERRA, José Cláudio C. Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial! Terra Forum, 2005. Disponível em: <http://sinop.unemat.br/site_antigo/prof/foto_p_downloads/fot_105186_c-gestao_do_conhecimento_o_gbande_desafio__pdf.pdf>. Acesso em: 17 set. 2018.

Publicado
2019-08-16