VASCULARIZAR

nossa dança vem do umbigo

Autores

  • Renato Mendonça Barreto da Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ
  • Mayara Souza de Assis Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

Resumo

A presente proposta visa apresentar narrativas acerca do gestual do corpo negro, tendo a hipótese do umbigo/umbigada como elo ancestral, de onde também advém nossa motivação em revisitar, nessa escrita, travessias sobre expressividade e herança africana em sintonia corporal com as danças negras, que são o objeto histórico, antropológico e conceitual que abordamos por uma perspectiva de pertencimento filosófico nos estudos da dança, construindo aproximação semiótica, produzimos um relato/retrato sobre a dança histórica de um tempo-espaço. Buscamos considerar sobre a materialidade da umbigada para além de um gesto simples ou fortuito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-06-13

Como Citar

RENATO MENDONÇA BARRETO DA SILVA; MAYARA SOUZA DE ASSIS. VASCULARIZAR: nossa dança vem do umbigo. MORINGA - Artes do Espetáculo, [S. l.], v. 13, n. 1, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/moringa/article/view/63330. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Perspectivas Antirracistas nas Artes da Cena