EVIDÊNCIAS DA PLASTICIDADE E ATUALIDADE DA DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO A PARTIR DE QUATRO MODALIDADES CONCRETAS

Autores

  • Bianca Briguglio unicamp
  • Fabiana Sanches Grecco
  • Raquel Oliveira Lindôso
  • Thaís de Souza Lapa

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1517-5901.2020v1n53.50876

Resumo

Neste artigo, partimos de quatro diferentes modalidades concretas de trabalho: na indústria metalúrgica; na indústria de confecções; nas cozinhas de restaurantes; e no trabalho de catação de materiais recicláveis, para evidenciar a divisão sexual do trabalho, conforme as sociólogas do trabalho, feministas materialistas, Helena Hirata e Danièle Kergoat, a compreendem: como expressão da base material das relações de gênero na sociedade capitalista, regida pelos princípios de separação e de hierarquia, que organizam a divisão social do trabalho entre os gêneros e distribui desigualmente os trabalhos produtivos, domésticos e de cuidados. Com isso, reafirmamos essa concepção de divisão sexual do trabalho como uma chave de leitura teórico metodológica atual, com caráter plástico e comparativo.

ceito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-03-23

Como Citar

Briguglio, B., Grecco, F. S., Lindôso, R. O., & Lapa, T. de S. (2021). EVIDÊNCIAS DA PLASTICIDADE E ATUALIDADE DA DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO A PARTIR DE QUATRO MODALIDADES CONCRETAS. REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA &Amp; TRABALHO, 1(53), 53–71. https://doi.org/10.22478/ufpb.1517-5901.2020v1n53.50876

Edição

Seção

Nº 53 AVENTURA COLETIVA: A INFLUÊNCIA DE DANIÈLE KERGOAT E HELENA HIRATA NOS EST