Urbanização e Modernidade: Abordagens teóricas em George Simmel e Louis Wirth

Autores

  • Ricardo Cruz Macedo Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Resumo

A explosão do fenômeno urbano produziu alterações significativas entre os mais distintos grupos e nos mais diferentes lugares tornando-se marca emblemática na compreensão da vida social moderna. É sobre este mesmo contexto e tempo que diversas abordagens sociológicas pensam urbanidade e modernidade, e sobre as quais problematizo aqui alguns elementos. Neste artigo tomo como questão de análise a compreensão das implicações provocadas pelo fenômeno da urbanidade nos modos de vida entre os indivíduos e grupos no contexto da modernidade. Objetivo, assim, problematizar alguns elementos presentes nas perspectivas teóricas oferecidas por George Simmel e Louis Wirth, principalmente, encarando-os como suporte para a análise urbano/moderno que apresento. Optei pela tensão entre urbanidade e modernidade observando que essa é uma perspectiva recorrente nas abordagens analíticas no campo da sociologia. A seleção dos autores que embasam o artigo justificou-se dado o caráter central que ocupam na teórica sociológica clássica sobre o fenômeno urbano, a emergência da modernidade e as suas implicações na vida social. A partir das reflexões e análises elaboradas, observa-se que o fenômeno da urbanização dinamizou e agudizou a complexidade da vida na cidade enquanto espaço das diferenças, das heterogeneidades e hibridismos, das tensões e conflitos. Assim, a dinâmica da vida urbana moderna provocou uma transformação acentuada dos hábitos cotidianos, de instituições, como a família, e das relações de produção e consumo de bens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-07-21