O ESTRESSE EM PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Cláudia Mara Witt RATOCHINSKI Mestre em Desenvolvimento Regional – Universidade do Contestado – UnC, Porto União/SC – Brasil.
  • Pollyana Weber da Maia POWLOWYTSCH Mestre em Desenvolvimento Regional – Universidade do Contestado – UnC, Porto União/SC – Brasil.
  • Marcos Tadeu GRZELCZAK Mestre em Desenvolvimento Regional – Universidade do Contestado – UnC, Porto União/SC – Brasil.
  • William Cordeiro de SOUZA Especialista em Fisiologia do Exercício com Ênfase em Treinamento esportivo, Canoinhas/SC – Brasil.
  • Luis Paulo Gomes MASCARENHAS Doutor em Saúde da Criança e do Adolescente – Universidade do Centro-Oeste – Unicentro, Irati/PR – Brasil.

Resumo

Objetivo: O estudo teve como objetivo realizar uma revisão sistemática da produção científica realizada acerca do tema stress em enfermeiros. Material e Métodos: Para a realização desta revisão sistemática foi utilizado o Portal da BVS (Biblioteca Virtual de Saúde) como base estratégica, onde três bases de dados foram consultadas: Lilacs (Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde), BDEnf (Base de Dados de Enfermagem) e Scielo (Scientific Eletronic Library Online). A busca foi realizada entre os dias 12 e 28 de março do ano de 2013, restringindo-se a artigos publicados no período de 2000 a 2012 (ano). Os artigos selecionados foram analisados e registrados pela escala “Physiotherapy Evidence Database (PEDro). Desta forma, fizeram parte desta revisão sistemática 19 artigos científicos. Resultados: Os resultados evidenciaram que o profissional de enfermagem está suscetível continuamente ao estresse que pode ser provocado por diversos fatores, entre eles a dupla jornada de trabalho, a rotina, e a preocupação com o outro. Outro resultado identificado é que este grupo apresenta sintomas de estresse tanto físico quanto psicológico. Conclusão: Conclui-se que o enfermeiro em sua atividade laboral enfrenta diversos fatores que alteram seu nível de estresse, sendo assim, foi verificado que o nível de estresse ficou entre moderado a elevado. DESCRITORES Estresse. Enfermagem. Saúde.
Publicado
2016-09-13
Como Citar
RATOCHINSKI, C. M. W., POWLOWYTSCH, P. W. da M., GRZELCZAK, M. T., SOUZA, W. C. de, & MASCARENHAS, L. P. G. (2016). O ESTRESSE EM PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA. Revista Brasileira De Ciências Da Saúde, 20(4), 341-346. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/23891
Seção
Revisão