Tatuagens, Piercings e Diversidade Cultural: o que gestores dizem sobre esse tema?

  • Flávia Lorenne Sampaio Barbosa Universidade Federal do Piauí
  • Alzirene dos Santos Brito Universidade Federal do Piauí
  • Fabiana Pinto de Almeida Bizarria Universidade de Fortaleza
Palavras-chave: Gestão, Diversidade Cultural, Tatuagens, Piercings.

Resumo

A diversidade cultural, representada pela utilização de tatuagens e piercings, possui variados impactos nos fenômenos sociais. No âmbito organizacional, sua gestão propicia potencialidades, especialmente como oportunidade para harmonizar ambientes corporativos e agregar valor competitivo. A pesquisa investiga a percepção sobre a empregabilidade de pessoas adeptas à tatuagens e piercings no contexto da gestão da diversidade cultural. Realizou-se pesquisa de campo com 8 empresários de uma cidade do interior do estado do Piauí, por meio de entrevistas semiestruturadas, analisadas com suporte na análise de conteúdo, especificamente, análise relacional. Com auxílio do software Atlas ti, categorizou-se as entrevistas em torno da gestão da diversidade cultural e duas subcategorias: cultura organizacional, formada pela dimensão valores sobre a diversidade e relações interpessoais; e resultados, formada pelas dimensões imagem e objetivos organizacionais. Constata-se que nas empresas do estudo não há gestão da diversidade, haja vista que os valores pessoais e organizacionais ainda não incorporaram valores culturais da diversidade. Em relação à empregabilidade, os objetivos institucionais refletidos nas políticas de gestão de pessoas, condicionam as competências, habilidades e atitudes profissionais ao atendimento de normas prescritas, reduzindo as possibilidades de gestão do potencial da diversidade na organização, em função do recrutamento e seleção de um perfil ideal. Acredita-se que pesquisas em outras contextos, inclusive de natureza comparativa, pode agregar novos pontos de vista e ampliar a discussão da gestão da diversidade no âmbito de sua afirmação como prática capaz de transformar organizações em espaços de maior acolhimento e mais competitivos

Biografia do Autor

Flávia Lorenne Sampaio Barbosa, Universidade Federal do Piauí
Graduação em administração pela Universidade Federal do Piauí (2003), especialização em Gestão Empresarial pela Universidade Estadual do Piauí e mestrado em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza (2012) e doutoranda em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza (2014). Atualmente, professora efetiva do Curso de Administração da Universidade Federal do Piauí.
Alzirene dos Santos Brito, Universidade Federal do Piauí
Graduação em Administração
Fabiana Pinto de Almeida Bizarria, Universidade de Fortaleza
Doutorado em Administração (em andamento) - Universidade de Fortaleza (Unifor). Mestrado Acadêmico em Administração (Unifor), Especialização em Saúde Pública (Universidade Estadual do Ceará) e Graduação em Psicologia (Universidade Federal do Ceará).
Publicado
2016-12-27
Como Citar
Barbosa, F. L. S., Brito, A. dos S., & Bizarria, F. P. de A. (2016). Tatuagens, Piercings e Diversidade Cultural: o que gestores dizem sobre esse tema?. TPA - Teoria E Prática Em Administração, 6(2), 78-106. https://doi.org/10.21714/2238-104X2016v6i2-28192
Seção
Artigos de Pesquisa (Research Papers)