REPRESENTAÇÕES SOBRE O TRABALHO ENTRE CATADORES DE MATERIAL RECICLÁVEL COOPERATIVADOS

Resumo

O artigo analisa as representações sociais sobre o trabalho compartilhadas por catadores de material reciclável associados. Realizada numa cooperativa de reciclagem, a pesquisa que gerou o texto analisou uma articulação entre os diferentes sentidos acerca do trabalho com o lixo e como geram processos de pertencimento social, a partir da intercessão de elementos objetivos e simbólicos que se produzem a partir do trabalho solidário. Foram realizadas entrevistas com vinte e oito trabalhadores associados a uma cooperativa de reciclagem, na região metropolitana de Porto Alegre, RS, Brasil. As entrevistas foram analisadas a partir do método do Discurso do Sujeito Coletivo, proposta de organização de dados qualitativos de natureza verbal, com fundamento na Teoria das Representações Sociais. Evidenciou-se uma rede de relações e sentidos que emergem do contexto de associação/cooperação, fomentando estratégias e ações com potência – na forma de esperança - para combater os problemas em âmbito privado, mas igualmente no aspecto público de suas vidas, entrelaçando-os.

Biografia do Autor

Sueli Cabral, Universidade Feevale

Possui graduação em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1989) e mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001). Doutora pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Vale dos Sinos - UNISINOS. Atualmente é professora pesquisadora do Mestrado Acadêmico em Psicologia, integrante da linha de pesquisa Vulnerabilidades e Processos Psicossociais da Universidade Feevale e consultora na área de avaliação de resultados e impactos de projetos sociais. Atua em disciplinas da área de Ciências Sociais e desenvolve trabalhos de pesquisa com ênfase em indicadores de impactos socioeconômicos, trabalho, envelhecimento, sociabilidades e Direitos Humanos.

Marília Veronese, Universidade Vale dos Sinos - UNISINOS

Tem graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1991), mestrado em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1999) e doutorado em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2004). Realizou estágio sanduíche na Universidade de Havana em 2001 sob orientação do prof. Miguel Roca e no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra em 2003, sob orientação de Boaventura de Sousa Santos. Atualmente é professor Titular I da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), sendo pesquisadora associada do grupo de pesquisa em Economia Solidária e Cooperativa (ECOSOL). É também pesquisadora associada ao grupo ECOSOL-CES, do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, onde realizou o estágio de pós-doutoramento (agosto de 2019 a fevereiro de 2020). Tem experiência nas áreas de Sociologia e Psicologia Social, com atuação também na área de Saúde Coletiva. Pesquisa principalmente nos seguintes temas: economia solidária, autogestão, trabalho, saúde, saúde mental, contemporaneidade e subjetividades. É pesquisadora nível 2 do CNPq

Publicado
2021-01-20
Seção
Dossiê: Trabalho coletivo autogestionário na América Latina