O GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS SOB A ÓTICA DA REPRESENTAÇÃO DA INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA

  • Cacilene Toscano Oliveira UFC
Palavras-chave: Representação da informação. Gerenciamento Eletrônico de Documentos. Indexação arquivística

Resumo

O artigo apresenta uma reflexão acerca do que é linguagem documentária na Ciência da Informação e na Arquivologia, e como a sua utilização poderá auxiliar no processo de representação da informação arquivística, tendo na indexação atividade fundamental realizada após a digitalização dos documentos. Aborda ainda a representação das informações gerenciadas eletronicamente desde a digitalização documental até a recuperação da informação, verificando que a gestão de documentos antecede o processo de Gerenciamento Eletrônico de Documentos e que a qualidade dos termos indexados possibilita a recuperação eficiente e eficaz pelo usuário.

Referências

ARQUIVO. In: Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. p. 27. Disponível em: < http://www.portalan.arquivonacional.gov.br/Media/Dicion%20Term%20Arquiv.pdf> . Acesso em: 11 out. 2013.

BENTES PINTO, Virgínia. Interdisciplinaridade na Ciência da Informação: aplicabilidade sobre a representação indexal. In: BENTES PINTO, Virgínia; CAVALCANTE, lídia Eugênia; SILVA NETO, Casemiro. Ciência da Informação: abordagens transdisciplinares, gêneses e aplicações. Fortaleza: Edições UFC, 2007. 261p. p. 105 – 142.

BRASIL. Lei nº 8.159, de 08 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Disponível em:

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. Tradução: Roneide Venancio Majer. 9 ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

E-ARQ Brasil: Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de Documentos. 1.1. versão. Conselho Nacional de Arquivos (Brasil). Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos. Rio de Janeiro : Arquivo Nacional, 2011. 136 p.

FERREIRA, Sandra Patrícia Alaíde; DIAS, Maria da Graça Bompastor Borges. A leitura, a produção de sentidos e o processo inferencial. Psicologia em Estudo. Maringá, v. 9, n.3, p. 439-448, set/dez. 2004.

FONSECA, Maria Odila Kahl. Arquivologia e ciência da informação. Rio de Janeiro: FGV, 2005. 124p.

GUINCHAT, Claire; MENOU, Michel. Introdução geral às ciências e técnicas da informação e documentação. 2. ed. corrigida e aumentada. Brasília: IBICT, 1994.

LANCASTER, F. W. Indexação e resumos: teoria e prática. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 2004.

LARA, M. L. G. de. O unicórnio (o rinoceronte, o ornitorrinco...), a análise documentária e a linguagem documentária. Data Grama Zero: revista de Ciência da Informação. v. 2, n. 6, dez. 2001. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/dez01/Art_03.htm>. Acesso em: 05 fev. 2014.

LE COADIC, Yves-François. A Ciência da Informação. Trad. de Maria Yêda F. S. de Filgueiras Gomes. 2. ed. Brasília : Briquet de Lemos – Livros. 2004.

MALHEIRO, Armando; RIBEIRO, Fernanda. Paradigmas, serviços e mediações em Ciência da Informação. Recife: Néctar, 2011. 271p.

OLIVEIRA, Dalgiza Andrade; ARAÚJO, Ronaldo Ferreira de. Construção de Linguagens Documentárias em Sistemas de Recuperação da Informação: a importância da garantia do usuário. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 17, n. 34, p. 17-30, 2012.

PAES, Marilena Leite. Arquivo: teoria e prática. 3ed. Rio de Janeiro: FGV, 2004. 228p.

REZENDE, Denis Alcides. Evolução da Tecnologia da Informação nos Últimos 45 anos. Revista FAE BUSINESS, n.4, p. 42-46, 2002.

ROBREDO, Jaime. Organização dos documentos ou organização da informação: uma questão de escolha. DataGramaZero, v.5, n.1, 2004.

RONCAGLIO, Cintia; SZVARÇA, Décio Roberto; BOJANOSKI, Silvana de Fátima. Arquivos, Gestão de Documentos e Informação. Encontros BIBLI: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. esp., 2 sem. 2004.

RONDINELLI, Rosely Curi. Gerenciamento Arquivístico de Documentos Eletrônicos: uma abordagem teórica da diplomática arquivística contemporânea. 4ed. Rio de Janeiro: FGV, 2005. 160p.

ROUSSEAU, Jean; COUTURE, Carol. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Dom Quixote, 1998.

SALES, Rodrigo de. Suportes Teóricos para pensar Linguagens Documentárias. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação. Campinas, v.5, n. 1, p. 95-114, jul/dez 2007.

SILVA, Armando Malheiro da; RIBEIRO, Fernanda. Das "ciências" documentais à ciência da informação: ensaio epistemológico para um novo modelo curricular. Porto: Edições Afrontamento, 2002.

Como Citar
OLIVEIRA, C. T. O GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS SOB A ÓTICA DA REPRESENTAÇÃO DA INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA. Archeion Online, v. 2, n. 1, 11.
Seção
Artigos de Revisão