USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO JURÍDICA: quem são e como funciona o fluxo informacional no âmbito do arquivo da Justiça Federal da Paraíba (JFPB)

  • Dulce Amélia de Brito Neves Universidade Federal da Paraíba
  • Wendia Oliveira de Andrade

Resumo

Pesquisa em andamento que pretende identificar os usuários da informação existentes na Justiça Federal da Paraíba (JFPB), mais especificamente aqueles que fazem uso do Módulo Arquivo, pertencente ao sistema de recuperação da informação (SRI), o Tebas. Objetiva também conhecer quem são os usuários que figuram e permeiam o ambiente da própria JFPB, ou seja, os servidores que fazem uso do SRI como os da informação. Visa analisar as estratégias de busca da informação dos usuários do arquivo da JFPB, verificando quais são as suas necessidades informacionais, as lacunas que os inquietaram enquanto sujeitos informacionais. Este tipo de pesquisa exploratório-descritiva e com o forte uso da observação participante - nunca foi realizada na JFPB, nem mesmo durante o procedimento de implantação do SRI Tebas, justifica-se por si mesma, sua importância, tanto para a instituição que necessita conhecer seus usuários, quanto para a esfera informacional que divulgará um estudo sobre usuários informacionais no âmbito da Arquivologia e da Ciência da Informação (CI). Palavras-chave: Usuários de arquivo. Arquivo Judicial (JFPB). SRI Tebas. Necessidades Informacionais. Estratégias de busca informacional.

Biografia do Autor

Dulce Amélia de Brito Neves, Universidade Federal da Paraíba
Professora Associada do Departamento de Ciência da Informação/UFPB.
Wendia Oliveira de Andrade
Mestranda do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação/UFPB

Referências

ANDRADE, Wendia Oliveira. A Justiça Federal da Paraíba e o uso do SRI TEBAS. 2010. 72 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biblioteconomia) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2010.

ARQUIVO NACIONAL. (Brasil). Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 232 p. (Publicações Técnicas, nº 51).

BARRETO, Aldo de Albuquerque. Transferência da informação para o conhecimento. In: AQUINO, Mirian de A (Org.). O campo da Ciência da Informação: gênese, conexões especificidades. João Pessoa: Ed. UFPB, 2002. p. 49-59.

BARROS, Dirlene Santos; NEVES, Dulce Amélia de Brito. Estudo de usuários no Arquivo Público do Estado do Maranhão (APEM): analisando as estratégias metacognitivas no processo de busca de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v.16, n.4, p.228-242, out./dez. 2011.

BRAGA, Kátia Soares. Aspectos relevantes para a seleção de metodologia adequada à pesquisa social em Ciência da Informação. In: MUELLER, Suzana Pinheiro (Org.). Métodos para pesquisa em Ciência da Informação. Brasília, DF: Thesaurus, 2007. p.17-38.

DIAS, Eduardo Wense; NAVES, Madalena Martins Lopes. Análise de assunto: teoria e pŕatica. Brasília, DF: Thesaurus, 2007.

FERNEDA, Edberto; GAMA, Fernando Alves. A Mediação da informação nos arquivos permanentes: serviços de referência arquivística no ambiente digital. Inf. Inf., Londrina, v. 15, n. 2, p. 148 - 169, jul./dez. 2010. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/download/7352/7005> Acesso em: 05 set. 2012.

FIGUEIREDO, Nice. Avaliação de coleções e estudos de usuários. Brasília: ABDF, 1979. 96 p.

FUJITA, Mariângela Spotti Lopes; DAL'EVEDOVE, Paula Regina. O estudo da cognição profissional pelo Protocolo Verbal de catalogadores de assunto em contexto de biblioteca universitária: uma abordagem sociocognitiva pela análise de domínio. Revista de Iniciação Científica da FFC, v. 8, n.2, p. 249-262, 2008.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

GUINCHAT, C.; MENOU, M. Os usuários. In: ______ Introdução geral às ciências e técnicas de informação e documentação. 2. ed. Brasília: IBICT: 1992. p. 481- 491.

HAGUETTE, Teresa Maria Frota. Metodologias qualitativas na Sociologia. 10. ed. Petropólis: Vozes, 2005.

JARDIM, José Maria; FONSECA, Maria Odila. Estudos de usuários em arquivos: em busca de um estado da arte. DataGramaZero – Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 5, n. 5, out. 2004. Disponível em: <http://www.brapci.ufpr.br/download.php?dd0=7650>. Acesso em: 16 out. 2010.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia científica. 4. ed. 3. reimp. São Paulo: Atlas, 2006.

Le COADIC, Yves-François. A ciência da informação. Tradução de Maria Yêda F. S. de Filgueiras Gomes. 2. ed. rev. e atual. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 2004.

Le GOFF, Jacques. História e memória. Tradução de Bernardo Leitão et. al. 5. ed. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2003.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 20 ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

MIRANDA, Silvânia. Como as necessidades de informação podem relacionar com as competências informacionais. Ciência da Informação, Brasília, v.35, n.3, p.99-114, set./dez. 2006. Disponível em:. Acesso em: 30 set. 2011.

SANTOS, V. B. (Org.); INNARELLI, H. C.; SOUSA, R. T. B. Arquivística: temas contemporâneos: classificação, preservação digital, gestão do conhecimento. 3. ed. Distrito Federal: SENAC, 2009. 224 p.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

STRAUSS, Anselm; CORBIN, Juliet. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. Tradução de Luciane de Oliveira da Rocha. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

Seção
ARTIGOS