O setor de arquivo como cooperador de conhecimento:

um relato de experiência no Arquivo Central da Reitoria do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS)

  • Manuela Silva
  • Pedro Soares
  • Thaynara do Santos
  • Tuanny Paiva

Resumo

O artigo apresenta um relato de experiência no Arquivo Central da Reitoria (ARQREI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS), enfatizando a importância social do arquivo como cooperador de conhecimento, por meio dos projetos de extensão, para reafirmar e fortalecer o processo acadêmico dos bolsistas. A metodologia dividiu-se em duas etapas: primeiramente foram feitas pesquisas de cunho bibliográfico e documental, fundamentadas em autores e normas da área de Arquivologia, da história do IFS e pelo acervo do setor. Já a segunda etapa desenvolveu-se de forma observatória e descritiva, no ARQREI, com abordagem da pesquisa-ação construindo um panorama histórico do setor e pontuando os resultados obtidos com a implantação das técnicas arquivísticas. Durante a análise e discussão dos resultados observados, notam-se os benefícios do projeto para o desenvolvimento profissional dos discentes, além de possibilitar a gestão documental no ARQREI e contribuir para a gestão do conhecimento da instituição.

Biografia do Autor

Manuela Silva
Mestranda em Gestão da Informação e do Conhecimento, do Programa de Pós-graduação, da Universidade Federal de Sergipe (PPGCI/UFS). Graduada em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia e arquivista do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe.
Pedro Soares
Graduando em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Sergipe e bolsista do Programa de Bolsas Institucionais de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe.
Thaynara do Santos
Graduanda em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Sergipe e bolsista do Programa de Bolsas Institucionais de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe.
Tuanny Paiva
Mestranda em Gestão de Unidades de Informação, do Programa de Pós-graduação em Gestão da Informação, da Universidade do Estado de Santa Catarina (PPGInfo). Graduada em Arquivologia pela Universidade Estadual da Paraíba e arquivista do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe.

Referências

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional. 2005.

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Gestão de documentos: curso de capacitação para os integrantes do Sistema de Gestão de Documentos de Arquivo – SIGA, da administração pública federal. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2011.

BARTALO, Linete e Moreno; APARECIDA, Nádina. Gestão em arquivologia: abordagem múltiplas. Londrina, 2008.[2]

BEM, Roberta Moraes e Coelho; REINISCH, Christianne Coelho de Souza. Instrumentos de Representação do conhecimento para práticas de Gestão do Conhecimento: taxonomias, tesauros e ontologias. InCID: R. Ci. Inf. e Doc., Ribeirão Preto, v. 4, n. 1, p. 147-162, jan./jun. 2013.

CARVALHO, Maria Goreti Moura de. Gestão do conhecimento. 2006. 76 f. Monografia (Especialização) - Curso de Pedagogia, Universidade Candido Mendes, Rio de Janeiro, 2006. Disponível em: <http://www.avm.edu.br/monopdf/25/Maria%20Goreti%20Moura%20de%20Carvalho.pdf>. Acesso em: 08 ago. 2019.

CASTRO, Astréa de Moraes e; CASTRO, Andresa de Moraes e; GASPARIAN, Danuza de Moraes e Castro. Arquivos: Físicos e digitais. Brasília: Thesaurus, 2007.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Classificação, temporalidade e destinação de documentos de arquivo relativos às atividades-meio da administração pública. Rio de Janeiro: CONARQ, 2001.

COORDENAÇÃO GERAL DE PROTOCOLOS E ARQUIVOS. Manual para organização de arquivos setoriais. Aracaju, 2015.

INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE. Histórico. Disponível em: <http://www.ifs.edu.br/escola-ontem-ifs-hoje-memorial-do-ifs>. Acesso em: 23 de junho de 2017.

MACHADO NETO, N. R. Gestão de conhecimento como diferencial competitivo. SEMINÁRIO GERENCIAMENTO DA INFORMAÇÃO NO SETOR PÚBLICO E PRIVADO, 4, 1998, Brasília. Anais... Brasília: Linker, 1998.

MARQUES, José Roberto. Você sabe o que é conhecimento?. Portal IBC, 2007. Disponível em: < https://www.ibccoaching.com.br/portal/comportamento/voce-sabe-o-que-e-conhecimento/>. Acesso em: 30 jul. 2019.

NASCIMENTO, Jorge Carvalho do. Memórias do Aprendizado: 80 anos de ensino agrícola em Sergipe. Maceió: Edições Catavento, 2004.[3]

PAES, Marilena Leite. Arquivo: teoria e prática. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

ROSINI, Alessandro Marco; PALMISANO, ngelo. Administração de sistemas de informação e a gestão do conhecimento. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2012. 212 p.

SANTOS, Vanderlei Batista dos; INNARELLI, Humberto Celeste; SOUZA, Renato Tarciso Barbosa. Arquivística: temas contemporâneos: classificação, preservação digital, gestão do conhecimento. 3. ed. Distrito Federal: SENAC, 2013.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 24. ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2016[4].

SOUZA, Edivânio Duarte de; DIAS, Eduardo José Wense; NASSIF, Mônica Erichsen. A Gestão da Informação e do Conhecimento na Ciência da Informação: perspectivas teóricas e práticas organizacionais. Inf. & Soc.:Est., João Pessoa, v. 21, n. 1, p. 55-70, jan./abr. 2011. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/index.php/ies/article/view/4039/5598 . Acesso em: 23 de jan. de 2019.

VIANA, Márcio Aparecido Nogueira; VALLS, Valéria Martins. O Papel da Gestão Documental nos Processos do Conhecimento. Revista Future Journal, São Paulo, V.8, N.2, P.3 – 26, abr./ago. 2016. Disponível em: <https://revistafuture.org/FSRJ/article/view/209>. Acesso em Acesso em: 30 jul. 2019.

Publicado
2020-04-29
Seção
RELATOS DE EXPERIÊNCIA