África do Sul e apartheid: análise imagética dos conflitos raciais entre 1990 e 1994

Autores

  • Paulo César BONI
  • Renata de Paula dos SANTOS

Resumo

Este artigo contextualiza o cenário e analisa fotografias dos repórteres fotográficos Greg Marinovich e Ken Ooesterbroek durante os conflitos denominados Guerra dos Albergues, ocorridos na África do Sul entre 1990 e 1994. O recorte temporal se caracteriza como um marco histórico no país, representado pelo ano em que Nelson Mandela foi libertado (1990), depois de 27 anos de prisão, e o ano em que venceu as eleições presidenciais (1994), determinando, assim, o fim do regime do apartheid. As medidas de segregação raciais foram mantidas por quatro décadas e determinaram o desenvolvimento político, econômico e social da África do Sul. Como referencial metodológico, foi utilizada a técnica da desconstrução analítica da imagem, ou seja, por meio da análise dos recursos técnicos e dos elementos da linguagem fotográfica utilizados, a pesquisa buscou identificar a intencionalidade de comunicação de Marinovich e Oosterbroek – membros do Clube do Bangue-Bangue – na cobertura desses conflitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-14

Como Citar

BONI, P. C.; SANTOS, R. de P. dos. África do Sul e apartheid: análise imagética dos conflitos raciais entre 1990 e 1994. Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 5, n. 1, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/cm/article/view/12794. Acesso em: 24 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)