Sustentabilidade

Como marcas pernambucanas de moda transmitem suas práticas para os clientes no Instagram

Autores

  • João Guilherme de Melo Peixoto Universidade Católica de Pernambuco
  • Anthony José da Cunha Carneiro Lins Unicap
  • Mariana de Araujo Ribeiro Unicap

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-5930.2020v13n1.50564

Resumo

Este artigo tem como objetivo verificar a adoção de práticas sustentáveis em marcas pernambucanas de moda. Para isso, foram analisados perfis no Instagram de três marcas: Marie Mercié, Refazenda e Viva Yemanjah como empresas que adotam práticas sustentáveis na produção de suas peças, buscando reduzir danos ao meio ambiente. Também foi realizada a revisão bibliográfica de conceitos de consumo sustentável, consumo consciente, branding ligado ao empreendedorismo, estratégias de marketing digital e consumo de ativismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Guilherme de Melo Peixoto, Universidade Católica de Pernambuco

Pós-doutorando em Comunicação na Universidad de Navarra. Docente do Mestrado Profissional em Indústrias Criativas da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap-PE).

Anthony José da Cunha Carneiro Lins, Unicap

Doutor em Biotecnologia pelo programa Renorbio, vinculado à Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Docente no curso de Jogos Digitais da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap-PE).

Mariana de Araujo Ribeiro, Unicap

Mestranda em Indústrias Criativas pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap-PE) e integrante do Grupo de Pesquisa de Mídia e Cultura Contemporânea na mesma instituição.

Downloads

Publicado

2020-09-30

Como Citar

DE MELO PEIXOTO, J. G.; LINS, A. J. da C. C.; ARAUJO RIBEIRO, . M. de. Sustentabilidade: Como marcas pernambucanas de moda transmitem suas práticas para os clientes no Instagram. Culturas Midiáticas, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 188–208, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1983-5930.2020v13n1.50564. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/cm/article/view/50564. Acesso em: 28 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Mídia e Consumo