GÊNERO E AMBIENTE NO INTERIOR DA ILHA DE SANTIAGO/CABO VERDE: a apanha de areia desde mulheres chefes de família

  • Miriam Steffen Vieira Unisinos
  • Eufémia Vicente Rocha

Resumo

Cabo Verde é um país insular e saheliano, cujas condições climáticas acarretam um déficit pluviométrico, originando, a partir daí, períodos de seca que perseveraram e, por conseguinte, impõem um frágil desenvolvimento agrícola. O mundo rural enfrenta vários problemas como a carência de terras para o cultivo, a insuficiência de água e a erosão dos solos. A “apanha de areia” refere-se à extração de areia e brita/cascalho dos mares e rochas. Embora considerada um crime ambiental, a atividade acompanha gerações e abastece a construção civil do país. Focalizaremos esta atividade desde a perspectiva de mulheres do interior de Santiago, na localidade do Charco, no concelho/município de Santa Catarina. A pesquisa foi realizada a partir de uma etnografia de longa duração, com visitas de campo espaçadas, desde janeiro de 2009, e do acompanhamento de políticas ambientais e gênero, em Cabo Verde. Como resultados, destacamos a agência destas mulheres em face de um contexto de crescentes desigualdades sociais.

Biografia do Autor

Miriam Steffen Vieira, Unisinos
Doutora em Antropologia Social
Publicado
2017-06-26
Como Citar
Vieira, M. S., & Rocha, E. V. (2017). GÊNERO E AMBIENTE NO INTERIOR DA ILHA DE SANTIAGO/CABO VERDE: a apanha de areia desde mulheres chefes de família. REVISTA DE CIÊNCIAS SOCIAIS - POLÍTICA & TRABALHO, 1(45). Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/politicaetrabalho/article/view/30465
Seção
Nº 45 - DOSSIÊ REORDENAMENTO AGRÁRIO E REPRODUÇÃO SOCIAL