A Economia Brasileira Diante da Crise Mundial: Fragilidades e Perspectivas de Crescimento

  • José Matias-Pereira UnB
Palavras-chave: Mudança no Cenário Mundial, Política Econômica, Perspectivas de Crescimento

Resumo

O objetivo deste artigo, apoiado nos principais indicadores da economia global e nacional, é promover uma análise dos efeitos da crise mundial e as perspectivas de crescimento da economia brasileira no período de 2013-2015. O referencial teórico está apoiado nas Teorias Keynesiana, Neoinstitucionalista e das Finanças Públicas. Trata-se de um artigo bibliográfico, descritivo e qualitativo, cujas discussões estão baseadas nas projeções contidas nos relatórios das principais instituições multilaterais e nacionais brasileiras, em especial nas variáveis econômicas mais relevantes como o crescimento da economia mundial, do comportamento do nível de emprego e da inflação. Os resultados das discussões, a partir das análises dos documentos citados, evidenciam que a crise econômica mundial continua impactando de forma preocupante na maioria dos países, em especial, dos países membros da Zona do Euro e Estados Unidos, e que o desempenho da economia brasileira deverá crescer num ritmo menor nos próximos anos. Essas constatações permite concluir que se faz necessário a definição de um diagnóstico consistente para o Brasil, que permita uma mudança estrutural no potencial de expansão da economia do país, em especial, preparando de forma mais adequada o seu ambiente macro e microeconômico.

Biografia do Autor

José Matias-Pereira, UnB
Economista e advogado. É doutor em ciência política pela Universidade Complutense de Madri (UCM-Espanha), pós-doutor em administração pela Universidade de São Paulo (FEA/USP), é professor-pesquisador associado do programa de pós-graduação em contabilidade da Universidade de Brasília/UFPB/UFRN. Autor, entre outros, de Curso de Administração Pública, 4. ed. São Paulo: Atlas, 2013; Finanças Públicas, 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012; e, Curso de Administração Estratégica, São Paulo: Atlas, 2011.
Publicado
2013-12-06
Seção
Seção Nacional