Percepção de Diferenças Atribuíveis ao Gênero dos Líderes na Promoção do Bem-Estar nas Empresas

Fernando Cardoso Sousa

Resumo


Com a finalidade de analisar diferenças na percepção que os colaboradores possuem, sobre a forma como gestores femininos e masculinos promovem o bem-estar nas empresas, o presente estudo construiu uma caracterização de liderança baseada no respeito e na inclusão dos colaboradores no processo de decisão, assim como na substituição da concentração no poder e no estatuto pelo foco na eficiência e eficácia da empresa, que se pretendeu verificar através da percepção dos colaboradores. Para isso, utilizando um questionário de liderança e bem-estar, construído com base na teoria dos constructos pessoais de Kelly e estruturado em dois fatores – estruturação e consideração – foram inquiridos 572 indivíduos, pertencentes a 23 empresas da região do Algarve, em Portugal, tendo igualmente sido realizadas 39 entrevistas a chefias indicadas como bons exemplos. Apesar de só uma minoria se ter pronunciado favoravelmente à preferência pelas chefias femininas, os resultados mostraram cotações mais favoráveis às chefias femininas, em ambos os fatores, sobretudo nos segmentos em que os sujeitos eram chefiados por mulheres, ou afirmaram preferir ter mulheres como chefes. As entrevistas realizadas e a análise das respostas abertas permitiram caracterizar melhor o estereótipo e as lideranças baseadas no gênero. Este estudo acentuou o valor do estilo de liderança favorável à promoção do bem-estar dos colaboradores, que pode ser exercido por gestores femininos ou masculinos, sugerindo a coragem feminina para inovar como tema para investigação futura. Os resultados mostraram que os sujeitos sob chefia feminina indicaram cotações mais favoráveis quanto aos seus chefes, em ambos os fatores, em relação aos que dispunham de chefias masculinas. As entrevistas realizadas permitiram caracterizar melhor as lideranças baseadas no género. Este estudo acentuou o valor da liderança feminina, enquanto estilo de liderança favorável à promoção do bem-estar dos colaboradores, que pode ser exercido por gestores femininos ou masculinos, sugerindo a coragem feminina para inovar como tema para investigação futura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21714/tpa.v5i1.18379



TPA está presente nos seguintes Diretórios e Indexadores:

DIRETÓRIOS:

INDEXADORES:

REDIB
SPELL



TPA recomenda a leitura de:

Manual de Boas Práticas da Publicação Científica - ANPAD



Instituições de referência para a TPA:



Contato: tpa@ccsa.ufpb.br

TPA - Teoria e Prática em Administração

Licença Creative Commons
Os trabalhos publicados na Teoria e Prática em Administração (TPA) estão licenciados com uma
Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.



Projeto e direitos: Mariana Cantisani | Ronei Oliveira | Carlo Bellini