Arquivos privados no Brasil e na França

  • Bruna Pimentel Lopes Universidade de Brasília (UnB)
  • Georgete Medleg Rodrigues Universidade de Brasília (UnB)

Resumo

Considerando que as relações entre o Brasil e a França incluem um intercâmbio secular  que compreende aspectos políticos, econômicos e culturais e que essa colaboração também pode ser observada no contexto arquivístico, este artigo tem como objetivo apresentar as práticas que precederam a promulgação da Lei de Arquivos nos dois países e os movimentos que deram suporte para o reconhecimento dos arquivos privados como de interesse científico e social. Para tanto,  realiza-se pesquisa documental e bibliográfica sobre o tema. Constata-se que durante muito tempo houve uma dificuldade em definir as formas de constituição, tratamento e acesso aos arquivos privados o que permite concluir que o reconhecimento da importância desses acervos no Brasil e na França está relacionado ao desenvolvimento das práticas historiográficas nos dois países a partir do século XX.

Biografia do Autor

Bruna Pimentel Lopes, Universidade de Brasília (UnB)

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da

Universidade de Brasília (UnB).

Georgete Medleg Rodrigues, Universidade de Brasília (UnB)

Doutora em História pela Université de Paris (Paris IV – Sorbonne).

Professora do Curso de Graduação em Arquivologia e do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade de Brasília (UnB)

Publicado
2019-12-23
Como Citar
LOPES, B. P.; RODRIGUES, G. M. Arquivos privados no Brasil e na França. Archeion Online, v. 7, n. 1, p. p. 4-21, 23 dez. 2019.