PRESERVAÇÃO DIGITAL DO ACERVO AUDIOVISUAL DA ADUFEPE

Autores

  • Marcos Galindo Lima Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • William Dos Santos Da Silva Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.2318-6186.2021v9n1.57077

Palavras-chave:

Memória, Acervo Audiovisual, Preservação Digital, ADUFEPE

Resumo

Esse relato de experiência tem o objetivo de apresentar as ações de preservação da memória audiovisual dos 40 anos de luta da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (ADUFEPE), realizadas no acervo audiovisual da ADUFEPE. A fundamentação teórica pautou-se na revisão bibliográfica pertinente à área de Preservação Digital, com objetivo de adquirir conhecimento técnico a respeito de boas práticas da aplicação de preservação digital. Já o procedimento metodológico configurou-se em revisão sistemática de literatura (RSL) de natureza qualitativa, com finalidade de utilizar as informações adquiridas para preservar as mídias analógicas da entidade, tais como: DVDs e Mini Dvs. Os resultados desse trabalho resumem-se em: arcabouço teórico; preservação e digitalização do acervo audiovisual da ADUFEPE, e disponibilização do trabalho realizado de modo livre e aberto na internet, utilizando o repositório digital Tainacan (Open Source). A presente investigação é parte do programa de pesquisa “Panorama da Preservação Digital no Brasil”, inserido nas atividades da Rede Memorial na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Galindo Lima, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Marcos Galindo (Garanhuns 1962) é graduado em Biblioteconomia (1984), mestre em História pela Universidade Federal de Pernambuco (1994) e doutor em História pelo Departamento de Línguas e Cultura da América Latina da Leiden University ? Países Baixos (2004). É Professor do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco e do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação. Coordenador científico do Laboratório de Tecnologia do Conhecimento - Liber onde desenvolve os projetos Rede Memorial de Pernambuco e Preservação da memória digital: um panorama brasileiro. Áreas de Interesse: Teoria da Informação, Memória e Uso de tecnologia em sistemas memoriais. Bolsista Visitante , Faculdade de Ciências Humanas , Linguagem, Literatura e Comunicação da Vrije Universiteit Amsterdam - VU University Amsterdam (2020)

William Dos Santos Da Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Cursando Bacharelado em Gestão da Informação na Universidade Federal de Pernambuco. Possuo técnico em Informática(2019), título vinculado ao Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia - Campus Cajazeiras.

Referências

ARELLANO, Miguel. Critérios para a preservação digital da informação científica. 2008. 356f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação). Universidade de Brasília. Brasília, 2008. Disponível em: <https://core.ac.uk/download/pdf/11884842.pdf>. Acesso em: 04 maio 2019.

BEZERRA, Laura. A Unesco e a Preservação do Patrimônio Audiovisual. In: Anais V ENECULT. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009. Disponível em: http://www.cult.ufba.br/enecult2009/19163.pdf. Acesso em: 03 julho 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Diretrizes metodológicas: elaboração de revisão sistemática e metanálise de estudos de acurária diagnóstica.Brasilia: Ministério da Saúde. 2014.18 p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_metodologicas_estudos_acuracia_diagnostica.pdf. Acesso em: 16 setembro 2020.

COELHO, Maria. A experiência brasileira na conservação de acervos audiovisuais: um estudo de caso. São Paulo. 291f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação) - Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, 2009. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27153/tde-19112010-083724/publico/1409592.pdf. Acesso em: 04 julho 2020.

CONARQ - ARQUIVO NACIONAL. A CTDE. Disponível em: http://conarq.gov.br/index.php/documentos-eletronicos-ctde. Acesso em: 04 maio 2019.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. Carta para a preservação do patrimônio arquivístico digital. Rio de Janeiro: UNESCO, 2004. Disponível em: http://conarq.gov.br/images/publicacoes_textos/Carta_preservacao.pdf. Acesso em: 12 maio 2021.

DUBLIN CORE METADATA INITIATIVE (DCMI). DCMI Usage Board. DCMI Metadata Terms. June 2012. Disponível em: http://dublincore.org/documents/dcmi-terms/. Acesso em: 04 maio 2019.

EDMONDSON, Ray e membros do AVAPIN. Uma Filosofia de Arquivos Audiovisuais. Programa Geral de Informação e UNISIST. 1998. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/192381/mod_resource/content/3/EDMONSONfilosofiadearquivosAudiovisuais.pdf. Acesso em: 26 abril 2019.

FERREIRA, Miguel. Introdução à Preservação Digital: conceitos, estratégias e actuais consensos. Guimarães, Portugal: Escola de Engenharia da Universidade do Minho, 2006. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/5820/1/livro.pdf. Acesso em: 26 abril 2019.

FORMENTON, Danilo. Identificação de padrões de metadados para preservação digital. 2015. 102 f. Dissertação (Mestrado em Ciência, Tecnologia e Sociedade) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2015. Disponível em: http://www.scielo.org.pe/pdf/biblios/n68/a06n68.pdf. Acesso em: 27 maio 2019.

GALINDO, Marcos; MIRANDA, Majory; BORBA, Vildeane, SIEBRA, Sandra ; SILVA, Vania. Política de preservação digital: diretrizes para o LIBER. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO. 2012, Rio de Janeiro. Disponível em: http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/xiiienancib/paper/viewFile/3867/2990. Acesso em: 26 abril 2019.

GALINDO, Marcos; BORBA, Vildeane. Preservação Digital: modelo orientador para o BDTD/UFPE. In: Encontro Nacional de Pesquisa da ANCIB. Disponível em: http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/xenancib/paper/viewFile/3359/2485. Acesso em: 30 abril 2019.

GEDEON, Leonardo. Educação como um ato político (ao Mestre Paulo Freire). Disponível em: https://www.recantodasletras.com.br/artigos/165942. Acesso em: 07 maio 2019.

GIL, Antônio. Como elaborar projetos de pesquisa. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

IASA. IASA TC 06 – Guidelines for the preservation of vídeo recordings. Version for comment. IASA, Technical Committee, Standards, Recommended Practices, and Strategies, 2018. Disponível em: https://www.iasa-web.org/tc06/guidelines-preservation-video-recordings. Acesso em: 17 janeiro 2020.

IORGSOFT. Video file types. Disponível em: http://www.iorgsoft.com/glossary/. Acesso em: 17 janeiro 2020.

INTERNATIONAL ASSOCIATION OF SOUND AND AUDIOVISUAL ARCHIVES.ABOUT IASA. Disponível em: https://www.iasa-web.org/about-iasa. Acesso em: 05 julho 2020.

MARTINS, Dalton; SILVA, Marcel; SEGUNDO, José E. Santarem; SIQUEIRA, Joyce. Repositório digital com o software livre Tainacan: revisão da ferramenta e exemplo de implantação na área cultural com a revista filme cultura. In: XVIII ENANCIB. Marília: Unesp, 2017. Disponível em: http://enancib.marilia.unesp.br/index.php/xviiienancib/ENANCIB/paper/view/472. Acesso em: 26 abril 2019.

MENEZES, Ines. (2019). O profissional atuante na preservação audiovisual. Museologia & Interdisciplinaridade, 8(15), 85-104. Disponível em: https://doi.org/10.26512/museologia.v8i15.24668. Acesso em: 03 julho 2020.

MINISTÉRIO DA CULTURA. MinC apresenta suas ações para digitalizar acervos culturais. 2015. Disponível em: http://cultura.gov.br/minc-apresenta-suas-acoes-para-digitalizar-acervos-culturais/. Acesso em: 11 novembro 2019.

OLIVEIRA, Paula. Padrões de metadados para a descrição de acervos audiovisuais. 2016. [61] f., il. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Biblioteconomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

Prentice, Will; Gaustad, Lars (ed.). A Salvaguarda do Patrimônio Audiovisual: Ética, Princípios e Estratégia de Preservação (IASA-TC 03). Trad. Ariane Gervásio e Marco Dreer. 4ª edição. Associação Internacional de Arquivos Sonoros e Audiovisuais, 2017. Disponível em:http://www.abpreservacaoaudiovisual.org/site/images/documentos/IASA_TC03_Portuguese_text.pdf. Acesso em: 17 janeiro 2020.

ROCHA, Felipe. Projetando memórias: desafios e perspectivas da arquivística audiovisual como profissão. Monografia; (Aperfeiçoamento/Especialização em Gestão Arquivística) – Escola Pós Graduada de Ciências Sociais da FESPSP; Orientador: Maria Fernanda Curado Coelho; 2016. Disponível em: http://biblioteca.fespsp.org.br:8080/pergamumweb/vinculos/000006/000006a0.pdf . Acesso em: 05 julho 2020.

SAYÃO, Luís; SALES, Luana. Curadoria digital: um novo patamar para preservação de dados digitais de pesquisa. Informação & sociedade: estudos, João Pessoa, n. 3, v. 2, p. 179-191, set/dez. 2012. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/12224. Acesso em: 25 abril 2019.

SILVA, Rubens; HOLLÓS, Adriana; ANDRADE, Ricardo; PAVEZI, Neiva. A Iniciativa Legatum e a preservação digital de arquivos audiovisuais públicos. Rev. Digit. Bibliotecon. Cienc. Inf., Campinas, São Paulo, v. 14, n. 3, p. 515-540, set./dez. 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8646279. Acesso em: 04 julho 2020.

SOTUYO, Pablo; SIQUEIRA, Marcelo; VIEIRA, Thiago. Ampliando a discussão em torno de documentos audiovisuais, iconográficos, sonoros e musicais. Salvador: EDUFBA, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/20828. Acesso em: 02 julho 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS (UFG). Manual do Usuário Tainacan Repositório v. 1.3.3. Goiânia: MediaLab: Laboratório de Políticas Públicas Participativas, 2017. Disponível em:http://tainacan.org/produtos/tainacan-repositorio/repositorio-manual/. Acesso em: 11 novembro 2019.

Downloads

Publicado

2021-06-15

Como Citar

LIMA, M. G. .; DOS SANTOS DA SILVA, W. PRESERVAÇÃO DIGITAL DO ACERVO AUDIOVISUAL DA ADUFEPE. Archeion Online, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 88–104, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.2318-6186.2021v9n1.57077. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/archeion/article/view/57077. Acesso em: 16 out. 2021.

Edição

Seção

Relatos de Experiência

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)