O gerenciamento de risco no ciclo da curadoria digital

Aureliana Lopes de Lacerda Tavares, Sandra de Albuquerque Siebra, Marcos Galindo Lima

Resumo


No contexto das Humanidades Digitais, a curadoria de objetos digitais durante todo seu ciclo de vida é um compromisso exigido a todos os profissionais que lidam/trabalham com acervos de relevância documental, memorial, histórica social e/ou cultural. Pois, o acesso contínuo aos objetos digitais e sua gestão e preservação tornam-se cada vez mais urgentes. Nessa perspectiva, a Gestão de Risco surge como uma forma de proteger os acervos digitais de ameaças e vulnerabilidades, próprias dos sistemas de armazenamento e acesso a informação digital. Dessa forma, o presente artigo busca explorar a literatura publicada sobre Gestão de Risco, com foco na preservação digital, a fim de identificar os riscos mapeados e as medidas de controle indicadas, buscando refletir sobre esses processos no contexto do ciclo de vida da curadoria digital. A pesquisa é de natureza exploratória e foi delineada através de um levantamento bibliográfico realizado em bases de dados nacionais e internacionais através da ferramenta de busca Google Schoolar. Os resultados trazem reflexões acerca dos riscos, ameaças, falhas e vulnerabilidades que incidem sobre os estoques de informação digital e como estes vêm sendo tratados e/ou controlados por meio da aplicabilidade de ferramentas da Gestão de Risco em repositórios digitais. Urge nesse sentido, pensar a inclusão dessas ferramentas no ciclo da Curadoria Digital, como uma das etapas de gerenciamento do objeto digital. Assim, propõe-se que a Gestão De Risco possa ser incorporada ao ciclo de curadoria digital nas ações que permeiam todo o ciclo de vida do objeto digital, sendo considerada uma atividade contínua de gerenciamento.


Palavras-chave


Curadoria Digital. Gestão de Risco. Preservação Digital. Objeto digital.

Texto completo:

PDF

Referências


ABBOT, Daisy. What is digital curation? Digital Curation Centre, 2008. Disponível em: . Acesso em: 02 Jun. 2019

AGUIAR, Laís Alencar de. Metodologias de análise e riscos APP e Hazop. Rio de Janeiro, 2006?. Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2019.

BAIRRÃO, Raquel; PRADIANTE, Nuno; VIEIRA, Ricardo; BORBINHA, José. How can Risk Assessment techniques be used to estimate Costs for Digital Curation? In: VAQUINHAS, Nelson; CAIXAS, Marisa; VINAGRE, Helena. Da produção à preservação informacional: desafios e oportunidades. Évora: Publicações do Cidehus, 2017. Parte III Preservação Digital. p. 551-567. Disponível em: https://books.openedition.org/cidehus/2846. Acesso em: 20 fev. 2019.

BAKER, Mary; SHAH, Mehul; ROSENTHAL, David S. H.; ROUSSOPOULOS, Mema; MANIATIS, Petros; GIULI, TJ; BUNGALE, P.rashanth A fresh look at the reliability of long-term digital storage. 1 st EuroSys Conference. Leuven, Belgium, 2006.

BARATEIRO, José.; ANTUNES, Gonçalo; FREITAS, Filipe; BORBINHA, José. Designing Digital Preservation Solutions: A Risk Management-Based Approach. The International Journal of Digital Curation, n. 1, v. 5, 2010. Disponível em: http://repositorio.lnec.pt:8080/bitstream/123456789/1001078/1/205.pdf. Acesso em 13 fev. 2019.

BERNSTEIN, Peter L. Desafio aos Deuses: a fascinante história do risco. Rio de Janeiro: Campus, 1997

GALINDO, Marcos; LIMA, Arabelly Karla Ascoli . Núcleo de Curadoria Digital da UFPE: modelo de preservação da memória digital. In: XIX CONIC; III CONITI; VII JOIC. Recife, 2011.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

LAWRENCE, Gregory W.; KEHOE, William. R.; RIEGER, Oya Y.; WALTERS, William. H.; KENNEY, Anne R. Risk Management of Digital Information: A File Format Investigation, 2000, ISBN 1-887334-78-5. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2019.

NBR ISO 31000:2018. Gestão de Risco: diretrizes. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2019.

SANTOS, Thayse Natália Cantanhede. Curadoria Digital e Preservação Digital: Cruzamentos Conceituais. Rev. Digit.Bibliotecon. Cienc. Inf. Campinas, SP, v.14, n.3, p.450-464, set/dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2019.

PINTO, Maria Manuela. Preservmap: um roteiro da preservação na era digital. Porto: Edições Afrontamento, 2009.

ROSENTHAL, David S. H.; ROBERTSON, Thomas; LIPKIS, Tom; REICH, Vicky; MORABITO, Seth. Requirements for digital preservation systems: a bottom-up approach. D-Lib Magazine, v. 11, n. 11, 2005. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2019.

RIBEIRO, Fanny do Couto Análise de Risco: uma metodologia a serviço da preservação digital. 2011. Dissertação. (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife – PPGCI/UFPE, 2012. 285p.

TAVARES, Aureliana Lopes de Lacerda. Análise de Risco e Preservação Digital: uma abordagem sistêmica na rede memorial Pernambuco. 2014. Dissertação. (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.2318-6186.2019v6n2.43862

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Todos os originais publicados no Periódico Archeion Onlline estão disponibilizados de acordo com a Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).