A influência de Nietzsche na concepção de historicidade e historiografia de Heidegger

  • Roberto S. Kahlmeyer-Mertens Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE
  • Giovani Augusto dos Santos Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE

Resumo

Este trabalho tem por objetivo compreender as influências que Nietzsche exerceu em Heidegger no que diz respeito à concepção de historicidade e historiografia. Ambos os autores apontam para dois modos diferentes como a história é compreendida: a história enquanto ciência, ou seja, a escrita e o estudo da história, e a história enquanto fluxo de acontecimentos vividos. Assim, apesar de algumas divergências entre os filósofos, parece que ambos compreendem a história como fenômeno do ente humano, fundamentado em sua estrutura existencial.

Biografia do Autor

Roberto S. Kahlmeyer-Mertens, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE

Professor adjunto do Departamento de Filosofia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE. Doutor em Filosofia formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ.

Giovani Augusto dos Santos, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE

Mestre em Filosofia pela Unioeste, membro pesquisador do Grupo de Pesquisa Fenomenologia, Hermenêutica e Metafísica da Unioeste

Publicado
2020-05-07
Como Citar
Roberto S. Kahlmeyer-Mertens, & Giovani Augusto dos Santos. (2020). A influência de Nietzsche na concepção de historicidade e historiografia de Heidegger. Aufklärung: Revista De Filosofia, 7(1), p.67-78. https://doi.org/10.18012/arf.v7i1.49010