O método dos trabalhos de conclusão de pós-graduação sob o olhar do discurso do método

  • Roberto Vilmar Satur UFPB - Universidade Federal da Paraíba - Departamento de Mediações Interculturais/Área de Negociações Internacionais http://orcid.org/0000-0002-1007-1529
  • Cláudio Pilar da Silva Júnior UFPB - Universidade Federal da Paraíba Departamento de Administração.
  • Carlo Gabriel Porto Bellini FPB - Universidade Federal da Paraíba Departamento de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração e Programa de Pós-Graduação em Gestão de Organizações Aprendentes http://orcid.org/0000-0001-5809-3172

Resumo

Este artigo trata de reflexões epistemológicas e de Pesquisas em Administração. Considerando a preocupação de diversos autores sobre a qualidade das teorias e das pesquisas em administração, buscou-se respaldo sobre o método, a ciência e a racionalidade na obra Discurso do Método de René Descartes. Surge então o desafio de verificar nas dissertações na área de finanças desse Programa se estas levaram em conta o que Descartes indicava como relevante enquanto princípio e método científico. Como conclusão, pode-se afirmar que o método de Descartes, mesmo que desconhecido por muitos, se fez presente em praticamente todas as dissertações analisadas.

Biografia do Autor

Roberto Vilmar Satur, UFPB - Universidade Federal da Paraíba - Departamento de Mediações Interculturais/Área de Negociações Internacionais
Professor do Departamento de Mediações Interculturais da UFPB. Pós-Doutoramento na Universidade do Porto(Portugal) Doutor em Ciência da Informação (PPGCI/UFPB/Brasil), Mestre em Economia, Especialista em Comércio Exterior, Bacharel em Administração e Bacharel em Economia.
Cláudio Pilar da Silva Júnior, UFPB - Universidade Federal da Paraíba Departamento de Administração.
Doutor e Mestre em Administração (PPGA/UFPB) na linha Informação e Mercado, Especialista em Gerenciamento Financeiro (Centro de Ensino Unificado de Teresina) Bacharel em Administração (UFPI). Foi professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e atualmente é professor da Universidade Federal da Paraíba
Carlo Gabriel Porto Bellini, FPB - Universidade Federal da Paraíba Departamento de Administração. Programa de Pós-Graduação em Administração e Programa de Pós-Graduação em Gestão de Organizações Aprendentes
Pós-doutorado na University of North Carolina Greensboro, UNCG, Estados Unidos. Doutor e Mestre em Administração (PPGA/UFRGS). Bacharel em Ciência da Computação (UFRGS), Aperfeiçoamento em CAD para Sistemas Digitais (UFRGS). Atua nos seguintes progromas de pós-graduação: PPGA - Programa de Pós-Graduação em Administração da UFPB em que também foi Coordenador; MPGOA - Mestrado Profissional em Gestão de Organizações Aprendentes da UFPB; Membro e coordenador de grupos e projetos de pesquisa na área de Gestão e Tecnologia da Informação com aval do CNPq. Editor-chefe da BAR (Revista de Administração Brasileira. Avaliador da CAPES e membro de diversas Comissões, Comitês e Conselhos da UFPB e externos a ela, tanto nacionais como internacionais.

Referências

BELLINI, C. G. P., DANTAS, G. F. M., PEREIRA,. R. C. F. Are We Still Talking to Ourselves? An Analysis of the Introspective Information Technology Field by Brazilian Experts. International Journal of Human Capital & Information Technology Professionals, 4 (3), 2013.

DAVIS, G.F. Do theories of organizations progress? Organizational Research Methods, v. 13, n. 4, 2010, p. 690-709.

DESCARTES, R. (1596-1650). Discurso do método. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

GHOSHAL, S. Bad management theories are destroying good management practices. Academy of Management Learning & Education, v. 4, n. 1, 2005, pp. 75-91.

PALMER, D., DICK, B., FREIBURGER, N. Rigor and relevance in organization studies. Journal of Management Inquiry, v.18, p. 265–272, 2009.

PEARCE, J.L.; HUANG, L. (a) The Decreasing Value of Our Research to Management Education. Academy of Management Learning & Education, v. 11, n. 2, 2012, p. 247-262.

PEARCE, J.L.; HUANG, L. (b) Toward an Understanding of What Actionable Research Is. Academy of Management Learning & Education, v. 11, n.2, 2012, p. 300–301.

STEWART, G.L.; BARRICK, M.R. The folly of using research lacking rigor as a call to action. Academy of Management Learning & Education, v. 11, n. 2, 2012, p. 278-284.

SUTTON, R.I.; STAW, B.M. What theory is not. Administrative Science Quarterly, v. 40, 1995, p. 371-384.

WEICK, K.E. What theory is not, theorizing is. Administrative Science Quarterly, v. 40, 1995, p. 385-390.

Publicado
2019-08-07
Seção
RELATOS DE PESQUISA