AÇÕES DE GESTÃO DE CONHECIMENTO E INFORMAÇÃO NA PROCURADORIA-GERAL FEDERAL DA PARAÍBA

Autores

  • Eduardo de Albuquerque Costa PGF PB
  • Isa Maria Freire UFPB

DOI:

https://doi.org/10.23179/2317-9082

Palavras-chave:

Gestão do conhecimento. Gestão da informação

Resumo

Discorre sobre os resultados de pesquisa no Mestrado Profissional Gestão em Organizações Aprendentes da Universidade Federal da Paraíba, que teve como objetivo investigar as ações de gestão do conhecimento e informação na Procuradoria-Geral Federal da Paraíba, na perspectiva de sua contribuição para o aprendizado organizacional da instituição. Relata, com a riqueza de detalhes possível, as ações de gestão do conhecimento e informação na Procuradoria-Geral Federal da Paraíba, identificando a existência de programas internos específicos com essa finalidade. Descreve os programas e as ações de gestão do conhecimento e informação identificadas e analisa sua contribuição para o aprendizado organizacional, bem como para a formação de capital intelectual, decorrente das iniciativas de gestão do conhecimento e informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo de Albuquerque Costa, PGF PB

Mestre em Gestão em Organizações Aprendentes

pela Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Procurador Federal da Advocacia Geral da União na Paraíba, Brasil.

Isa Maria Freire, UFPB

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil. Docente permanente do Mestrado Profissional Gestão em Organizações Aprendentes da Universidade Federal da Paraíba, Brasil.

Referências

ANGELONI, M. T. (Org.). Organizações do conhecimento: infra-estrutura, pessoas e tecnologias. São Paulo: Saraiva, 2002.

BARBOSA, Ricardo Rodrigues. Gestão da informação e do conhecimento: origens, polêmicas e perspectivas. Inf.Inf., Londrina, v. 13, n. esp., p.1-25, 2008. 2.

BEHR, Ricardo Roberto; NASCIMENTO, Schleiden Pinheiro. A gestão de conhecimento como técnica de controle: uma abordagem crítica da conversão do conhecimento tácito em explícito. CADERNOS EBAPE.BR, v. 6, nº 1, Março 2008, disponível em: www.ebape.fgv.br/cadernosebape, acesso em 29/01/2013.

CHOO, Chun Wei. A Organização do Conhecimento: Como as organizações usam as informações para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões; tradução Eliana Rocha. – 2ª ed. – São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2006.

DIAS, Eduardo José Wense; NASSIF, Mônica Erichsen; SOUZA, Edivânio Duarte. A gestão da informação e do conhecimento na ciência da informação: perspectivas Teóricas e Práticas Organizacionais. Informação & Sociedade: Estudos v. 21, nº 1, 2011, disponível em http://www.brapci.ufpr.br/documento.php?dd0=0000010204&dd1=2415b , acesso em 05/12/1012.

FLANAGAN, J. C. A técnica do incidente crítico. Arquivos Brasileiros de Psicologia Aplicada, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 99-141, abr./jun. 1973.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, mar./abr. 1995.

HORTON JUNIOR, F. W. Resource management: principles and practices. In: Information resources management: concepts and cases. Cleveland: Association for Systems Management, 1979. p. 29-51.

MARTINS, Maria de Fátima Moreira Martins. Estudo do uso do Portal da CAPES no processo de geração de conhecimento por pesquisadores da área Biomédica: aplicando a técnica do incidente crítico - Rio de Janeiro: IBICT, UFF, 2006.

NONAKA, Ikujiro; TAKEUCHI, Hirotaka. Criação de conhecimento na empresa. Rio de Janeiro: Elsevier, 1997. 13º Reimpressão.

PAIVA, S. B.; ARAGÃO, P. O. R.; PEREIRA, S.L. Gestão do conhecimento em uma organização baseada em conhecimento: uma abordagem qualitativa. Produto & produção, v. 8, n. 2, p. 37- 56, jun. 2005. Disponível em: <http://www.seer.ufrgs.br/index.php/ProdutoProducao/article/viewFile/3212/1766>. Acesso em: 06/02/2013.

PEREIRA, Maria de Nazaré Freitas et al. Aplicação da técnica do incidente crítico de usuários da informação técnico-científica: uma abordagem comparativa. In: GOMES, Hagar Espanha (Org.) A contribuição da psicologia para o estudo dos usuários da informação técnico-científico. Rio de Janeiro: Calunga, 1980.

PORTARIA PGF nº 334, de 09 de julho de 2007.

PORTARIA PGF nº 765, de 14 de agosto de 2008.

PORTARIA PGF Nº 931, de 10 de novembro de 2011.

PORTARIA PGF nº 997, de 21 de dezembro de 2012.

SANTOS, Rubens C. TIC – Técnica do incidente crítico: ferramenta para estimular o aprendizado organizacional. Revista Marketing Industrial, São Paulo, v. 7, n. 18, p.24-30, 2001.

SENGE, P. M., A quinta disciplina: arte e prática da organização que aprende. Best Seller, São Paulo, 2000.

VALENTE, Maria Jovita Wolney. Histórico e Evolução da Advocacia-Geral da União. Brasília, 2010, disponível em http://www.agu.gov.br/sistemas/site/TemplateTexto.aspx?idConteudo=74710&id_site=1106&aberto=&fechado= , acesso em 01/11/2012.

WEICK, K. E., Sensemaking in Organizations (Thousand Oaks: Sage, 1995), p.170.

www.agu.gov.br .

www.limesurvey.org/

Downloads

Publicado

2014-01-29

Edição

Seção

Relatos de Pesquisa