VIVÊNCIAS ACADÊMICAS: A EVOLUÇÃO DOS DISCENTES DO CURSO DE ARQUIVOLOGIA DA UEPB NA PRODUÇÃO ACADÊMICA A PARTIR DO PROJETO SESA

Autores

  • Eliete Correia dos Santos Universidade Estadual da Paraíba Universidade Federal da Paraíba/PROLING
  • Tereza Ludimila de Castro Cardoso Universidade Estadual da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.23179/g&a.v6i1.34615

Palavras-chave:

Arquivologia, Produção Acadêmica, Projeto SESA.

Resumo

O Projeto Seminário de Saberes Arquivísticos - SESA foi desenvolvido no intuito de preparar os alunos para futura produção de suas monografias e trabalhos acadêmicos, buscando inseri-los no universo acadêmico e incentivá-los a participar da iniciação científica na área de Arquivologia. Trata-se de uma pesquisa que tem como intuito apontar as principais dificuldades dos discentes do curso de Arquivologia no segundo período, mediante a eminência da elaboração de um artigo. A pesquisa realizada foi de caráter exploratória/descritiva, contanto com um questionário elaborado especificamente para os alunos do segundo período a qual trabalharemos com uma amostra de 18 discentes. Os dados revelam que a maior dificuldade é a maior dificuldade relatada pelos alunos é saber escrever corretamente e coordenar as ideias, como também organizar e dar início ao projeto enunciativo. Concluimos que a maioria dos discentes monstraram-se empolgados, apesar do medo desse desafio, e reconhecem que as práticas de letramentos desenvolvidas pelo projeto fortalecem o compromisso e a responsabilidade com a formação inicial na universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliete Correia dos Santos, Universidade Estadual da Paraíba Universidade Federal da Paraíba/PROLING

Doutora em Linguística (PROLING/UFPB/CAPES) e Mestre em Linguagem e Ensino (UFCG). Professora da UEPB/CCBSA/Campus V e atua nas disciplinas de Oficina de Texto I e II. Tem experiência também em Redação Publicitária e Jornalística. Membro dos grupos de pesquisa: Arquivologia e Sociedade, Estudos em Arquivologia e Sociedade – GEAAS, na Univer¬sidade Estadual da Paraíba e do Grupo de Pesquisas em Lin¬guagem, Enunciação e Sociointeracionismo/GPLEI da UFPB e atua na linha de pesquisa: Discurso e Sociedade (UFPB).

Tereza Ludimila de Castro Cardoso, Universidade Estadual da Paraíba

Discente do Curso de Arquivologia da Universidade Estadual da Paraíba. Membro do Projeto SESA (Seminário de Saberes Arquivísticos) desde 2014.

Referências

BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. Tradução de: GOMES, M. E. G. São Paulo: Martins Fontes, 1992 (1953).

FARACO, C. A. Linguagem & diálogo as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

FIORIN, J. L. Introdução ao pensamento de Bakhitin. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2016.

GRILLO, S. V. de C.; CARDOSO, F. M. As condições de Produção/Recepção dos Gêneros Discursivos em Atividades de Leitura de Livros Didáticos de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental. In: ROJO, R.; BATISTA, A. G. Livro Didático de Língua Portuguesa, Letramento e Cultura da Escrita. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 101-121.

PIRES, E. A. N. A importância do hábito da leitura na universidade. Revista ABC: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v.17, n.2, p. 365-381, jul./dez.,2012. Disponível em: <https://revista.acbsc.org.br/racb/article/viewFile/846/pdf>. Acesso em: 13 mai. 2017.

SANTOS, E. C. Uma proposta dialógica de ensino de gêneros acadêmicos: nas fronteiras do projeto SESA. 2013. 418 f. Tese (Doutorado em Linguística) -Programa de Pós-Graduação em Linguística- PROLING, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2013.

SOBRAL, A. Do dialogismo ao gênero: as bases do pensamento do círculo de Bakhtin. Campinas: Mercado de Letras, 2009.

Downloads

Publicado

2017-06-07

Edição

Seção

Comunicações de Trabalhos/Pesquisas em Andamento