LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL: UMA ANÁLISE DA EXECUÇÃO DO ORÇAMENTO PÚBLICO FEDERAL BRASILEIRO

  • João Victor da Silva Alves Especialista em Administração Pública pela Universidade Cândido Mendes. Analista de Tecnologia da Informação da Universidade Federal de Uberlândia.
Palavras-chave: Regulação governamental. Orçamento público. Lei de responsabilidade fiscal.

Resumo

A regulação pressupõe o estabelecimento de regras e normas num determinado âmbito de atuação. Na esfera governamental, a regulação ganha importância quando o Estado deixa de prestar serviços públicos diretamente aos cidadãos, promovendo privatizações e/ou estatizações. Regular torna-se relevante à medida que busca evitar falhas de mercado, proteger os interesses de consumidores e promover o aumento do acesso à tecnologia e serviços. Na área das finanças, o orçamento público tornou-se um instrumento de avaliação e controle dos gastos dos recursos dos cidadãos, arrecadados principalmente via impostos. Por força de lei, o Estado brasileiro torna disponível e acessível o planejamento e a execução orçamentária, possibilitando que a população fiscalize a atividade estatal no manuseio do dinheiro público. Nesse sentido, observa-se uma significativa mudança de paradigma com a inserção da Lei de Responsabilidade Fiscal no ordenamento jurídico. Um impacto dessa mudança no planejamento e na execução orçamentária federal é investigada analisando-se os dados de exercícios financeiros posteriores à inovação trazida pela Lei de Responsabilidade Fiscal. A obtenção e o manuseio dos dados orçamentários disponibilizados pelo governo federal em portais eletrônicos específicos são apresentados, de modo a contribuir para trabalhos que necessitem dos mesmos em suas pesquisas. A investigação mostra que a regulação trazida pela Lei de Responsabilidade Fiscal ainda não pode ser considerada suficiente na melhoria da relação do valor do orçamento planejado ante o valor efetivamente executado nos exercícios fiscais examinados. A construção de trabalhos complementares é incentivada a fim de se analisar a Lei de Responsabilidade Fiscal como instituto regulador não somente no âmbito das finanças públicas, mas também em diversas áreas essenciais aos cidadãos.

Referências

ARAÚJO, Luís Sérgio de O. et al. Uma Ontologia das Classificações da Despesa do Orçamen-to Federal. In: JOINT SEMINAR ON ONTOLOGY RESEARCH IN BRAZIL, 5., 2012. Anais... 2012, p. 266.

ARAÚJO, Luís Sérgio de Oliveira; SANTOS, Mauro Tapajós; SILVA, Daniel Aguiar. A Ontologia do Orçamento Federal Brasileiro–Um caso Web Semântico de Dados Abertos Públicos.

BODOCO, Marcelo; CENCI, Elve Miguel. A nova regulação pró-concorrência: a inserção da concorrência em setores regulados. Scientia Iuris, v. 15, n. 1, p. 199-217, 2011.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

CARDOSO, Renan Silva. Regulação governamental nas relações de consumo: a eficácia das agências reguladoras brasileiras. 2012.

CARTA DE SERVIÇOS. Orçamento Federal em Formato Aberto. Secretaria de Orçamento Federal – SOF. 2012. Disponível em: http://orcamento.dados.gov.br/siopdoc/lib/exe/fetch.php/dados_abertos:carta_de_servicos_orcamento_federal_em_rdf.pdf. Acesso em: 13 abr. 2017.

CORRÊA VIANA, Nelson. ORÇAMENTO PÚBLICO: modelos, desafios e crítica. Revista de Políticas Públicas, v. 18, n. 1, 2014.

FONTELLES, Mauro José et al. Metodologia da pesquisa científica: diretrizes para a elaboração de um protocolo de pesquisa. Revista Paraense de Medicina, v. 23, n. 3, p. 1-8, 2009.

FREIRE, André Medeiros. Orçamento impositivo e a possibilidade de aprimoramento da gestão do orçamento público. 2016.

LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL, de 04 de maio de 2000. Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LCP/Lcp101.htm. Acesso em: 30 jun. 2017.

LUNKES, Rogério João. Manual de orçamento. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

NEVES, Aline Oliveira. A Lei de Responsabilidade Fiscal e os limites de gasto com pessoal no Legislativo da União: estaria a LRF sendo burlada pelas verbas indenizatórias? 2012.

ONU. ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Programa de Desenvolvimento. Country Assessment in Accountability and Transparency (CONTACT). New York: United Nations Development Programme, 2001. 220 p.

PISCITELLI, Roberto Bocaccio. Orçamento Impositivo x Orçamento Autorizativo. Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados, Set./2006. Disponível em: http://bd.camara.gov.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/1636/orcamento_autorizativo_piscitelli.pdf. 2013. Acesso em: 16 abr. 2017.

PISCITELLI, Tathiane. Direito financeiro esquematizado. 4. ed. São Paulo: Método, 2014.

PLATT NETO, Orion Augusto et al. Publicidade e transparência das contas públicas: obrigatoriedade e abrangência desses princípios na administração pública brasileira. Contabilidade Vista & Revista, v. 18, n. 1, 2007.

PORTAL BRASILEIRO DE DADOS ABERTOS. Orçamento Federal. Disponível em: http://dados.gov.br/dataset/orcamento-federal. Acesso em: 13 abr. 2017.

PRUX, Paula Raymundo et al. Transparência e participação popular nas audiências públicas de elaboração e discussão do PPA, LDO e LOA. Contribuciones a las Ciencias Sociales, n. 2012-11, 2012.

SANTOS, Eugênio; VENTURA, Otávio; NETO, Rafael. PPA, LDO E LOA: Disfunções entre o planejamento, a gestão, o orçamento e o controle 1. 2livro, p. 115, 2012.

SECRETARIA DE ORÇAMENTO FEDERAL. Sistema Integrado de Planejamento e Orçamento. Orçamento Federal. Disponível em: http://www.orcamentofederal.gov.br/. Acesso em: 17 abr. 2017.

SENADO FEDERAL. Orçamento da União. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/orcamento. Acesso em: 15 abr. 2017.

SILVA, Aline Ribeiro da. Gestão pública em saúde: os limites da LRF e os crimes de responsabilidade fiscal. 2016.

SILVA, Francis Waleska Esteves da. A Lei de Responsabilidade Fiscal e os seus princípios informadores. Editora Lumen Juris, 2003.

SILVA, Lino Martins. Contabilidade governamental: um enfoque administrativo. São Paulo: Atlas, 2004.

SILVA, Mariana Batista da. A Difusão da Regulação Governamental: uma resenha da literatura. Revista Habitus: revista eletrônica dos alunos de graduação em Ciências Sociais - IFCS/UFRJ, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 19-37, dez. 2008. Semestral. Disponível em: www.habitus.ifcs.ufrj.br. Acesso em: 01 jul. 2017.

SUZART, Janilson Antonio da Silva. Avaliando o Nível de Transparência Fiscal dos Processos Orçamentários Públicos Nacionais. REUNA, v. 16, n. 3, 2012.

TÁCITO, Caio. Agências reguladoras da administração. Revista de Direito administrativo, v. 221, p. 1-5, 2000.

Publicado
2018-12-30
Seção
Relatos de Pesquisa