A IMPORTÂNCIA DAS COMPETÊNCIAS EM INFORMAÇÃO PARA O PROFISSIONAL DE SECRETARIADO

Palavras-chave: Gestão do conhecimento. Gestão da informação.

Resumo

O texto tece sobre a informação, bem como sobre seu acesso e uso. Ao longo dos anos a informação passou a ser reconhecida como elemento chave em todos os segmentos da sociedade. Sua importância é tão grande que se manter informado tornou-se fundamental para manter-se atualizado e em sintonia com o mundo. O desenvolvimento das Tecnologias de Informação não só contribuiu para o surgimento deste novo conceito de sociedade como também trouxe consigo o aumento do fluxo de informação em suas diferentes fontes. O atual cenário apresenta complexidades e exige novas habilidades de acesso e uso da Informação, entre essas habilidades estão às competências em informação. A partir desta realidade, o presente estudo objetiva analisar os aspectos das competências em informação que contribuem para propiciar o efetivo acesso e uso da informação para o profissional de secretariado em suas demandas profissionais.

Biografia do Autor

Luciana Cabral da Cruz, Universidade Federal da Paraíba - UFPB
Mestranda no Mestrado Profissional em Gestão nas Organizações Aprendentes - MPGOA. Bacharel em Secretariado e Bacharel em Direito.
Marckson Roberto Ferreira de Sousa, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutor em Engenharia Elétrica na área de Processamento da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI/UFPB) e Programa de Pós-Graduação em Gestão nas Organizações Aprendentes (MPGOA/UFPB)

Referências

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Presidential Committee on Information Litera- cy: Final Report. Chicago: ALA, 1989. Disponível em:

http://www.ala.org/acrl/publications/whitepapers/presidential. Acesso em: 07 out. 2017.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BARROS, A.J.S; LEHFELD, N.A.S. Fundamentos da Metodologia Científica. Um guia para iniciação científica. 2. ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

BELLUZZO, R.C.B. Competência em Informação, as redes e a competência em informação (COINFO) na sociedade contemporânea: uma proposta de articulação conceitual. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 4, Número Especial, p. 48-63, out. 2014. Disponível:http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc.

Acesso em: 08 out. 2017.

BELLUZZO, R.C.B. Construção de mapas: desenvolvendo competências em informação e comunicação. 2. ed. Bauru: Cá Entre Nós, 2007.

BRANDÃO, Hugo P. Gestão baseada nas competências: um estudo sobre competências profissionais na indústria bancária. 1999. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Brasília, Brasília, 1999.

CASTELLS, M.; HIMANEN, P. The Finnish model of the information society. Helsinki: Sitra, 2001.

CHOO. C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam o conhecimento para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Senac, 2003.

COUTINHO, C.; LISBÔA, E. Sociedade da informação, do conhecimento e da aprendiza- gem: desafios para educação no século XXI. Revista de Educação, Lisboa, v. 18, n.1, p.5-22, 2011. Disponível em: http://revista.educ.fc.ul.pt/arquivo/vol_XVIII_1/artigo1.pdf. Acesso em: 16 set. 2016.

DUARTE, Emeide Nóbrega; LLARENA, Rosilene A. da Silva; LIRA, Suzana de Lucena (Orgs.). Da informação à auditoria de conhecimento: a base para a inteligência organizacional. João Pessoa: Editora da UFPB, 2014.

DUDZIAK, Elisabeth Adriana. Information literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação, Brasília, v.32, n.1, p. 23-35, jan/abr.2003. Disponível em: http://www.revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/view/123. Acesso em: 03 set. 2017.

FRÓES BURNHAM, T. Sociedade da informação, sociedade do conhecimento, sociedade da aprendizagem: implicações ético-políticas no limiar do século. 1999. Disponível em: http://www.comunidadesvirtuais.pro.br/hipertexto/biblioteca/Teresinha%20Froes.pdf. Acesso em: 20 out. 2017.

GARCIA, Edmeia, D’ELIA, Elizabete Silva. Secretária executiva. São Paulo: IOBThomson, 2005.

GASQUE, K. C.G.D. Arcabouço conceitual do letramento informacional. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 39, n. 3, p. 83-92, set./dez., 2010.

JOHNSTON, B; WEBBER, S. As we may think: information literacy as a discipline for the information age. Research Strategies. V. 20, n. 3, p. 108-121, 2006. Briquet de Lemos, 1996. Tradução: Maria Yêda F. S. de Filgueiras Gomes.

LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. 2. ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004. Tradução: Maria Yêda F. S. de Filgueiras Gomes.

LINS, Greyciane Souza; LEITE, F. C. L. O comportamento informacional como aporte teórico para consolidação conceitual de competência informacional no contexto da comunicação. Revista Eduf@tima, v. 2, n. 1, 2011. Disponível em:

http://www.edufatima.inf.br/isf/index.php/es/issue/view/3. Acesso em: 10 set. 2017.

MARCHIORI, Patricia Zeni. A ciência da gestão de informação: compatibilidades no espaço profissional. Ciência da informação, Brasília, v. 31, n. 2, p. 72-79, maio 2002.

MEDEIROS, João Bosco; HERNANDES, Sonia. Manual da secretária. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

MIRANDA, S. V. Identificando competências informacionais. Revista Ciência da Informação, Brasília, v.33, n.2, p.112-122, maio/ago. 2004, Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v33n2/a12v33n2.pdf. Acesso em: 15 ago. 2017.

SANTOS, Cássia Viviane dos; CAIMI, Flávia Eloisa. Secretário executivo: formação, atribuições e desafios profissionais. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, 2009.

SAYERS, Richard. Principles of Awareness-Raising: information literacy, a case study. Bangkok: UNESCO, 2006. p. 77-82. Disponível em: http://portal.unesco.org/ci/en/files/22439/11510733461Principles_of_Awareness_Raising_19th_April_06.pdf/Principles+of+Awareness_Raising_19th+April+06.pdf. Acesso em: 02 out. 2017.

VERGARA, S.C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

Publicado
2018-12-30
Seção
Relatos de Pesquisa