PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: uma análise das dificuldades da execução

Resumo

Analisa as causas que dificultam a execução do recurso do Programa de Extensão Universitária (PROEXT) destinado à aquisição de material no âmbito da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Verificou-se que no período de 2013 a 2016 a UFPB deixou de adquirir R$ 2.354.964,78 em material. Como referencial teórico o presente trabalho fundamenta-se na teoria sobre o orçamento público. A pesquisa é classificada como exploratória, e quanto aos meios de investigação classifica-se como pesquisa de campo e bibliográfica. Como recorte temporal optou-se por limitar o trabalho a execução do ano de 2015 e de 2016. A coleta de dados foi realizada através de questionários fechados aplicados a amostra da pesquisa definida a partir dos servidores docentes e técnicos administrativos que fazem parte da execução do PROEXT. Os questionários foram elaborados utilizando o método escalonado do tipo Likert e para o tratamento dos dados coletados foram utilizadas técnicas estatísticas. Para auxiliar na análise das causas foi utilizada a ferramenta da qualidade o diagrama causa e efeito. Como resultado da análise das causas, verificou-se a fragilidade da UFPB em conduzir a gestão do recurso orçamentário do PROEXT, configurando um ambiente interno bastante vulnerável aos fatores externos devido à ausência de planejamento. É preciso criar condições institucionais propícias para a execução, e só a partir do fortalecimento da gestão interna poderá conhecer com maior propriedade os impactos dos fatores externos à execução.

Biografia do Autor

Lorena de Melo Borges, Universidade Federal da Paraíba

Mestra em Gestão em Organizações Aprendentes pela Universidade Federal da Paraíba. Bacharela em Administração pela UFPB.

Eládio José Góes Brennand, Universidade Federal da Paraíba

Professor adjunto da Universidade Federal da Paraíba. Pós-doutorado na GANIS (França), Ires (França), INF (Itália) e ULB (Bélgica). Doutor em Ciências pela Université Libre de Bruxelles. Bacharel e Mestre em Física pela Universidade Federal da Paraíba.

Referências

ARAÚJO, G.C.; CARDOZO, B.D.A., LONGO, R.P. Grau da Práxis da Gestão da Responsabilidade Ambiental praticada por Usinas Sucroalcooleiras In: ENCONTRO INTERNACIONAL SOBRE GESTÃO EMPRESARIAL E MEIO AMBIENTE, 16., 2014, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: FEA/USP, 2014. p. 1- 17. Disponível em: < http://www.engema.org.br/XVIENGEMA/231.pdf>. Acesso em: 20 mai. 2017.

BELFIORE, P. et al. Análise dos dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

BRASIL. Decreto nº 6.495, de 30 de junho de 2008. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 01 jul. 2008. Seção 1, p. 4.

BUSSOLETTI, D. et al. A extensão na universidade federal de pelotas: perspectivas a partir de estudo de desempenho no programa de extensão PROEXT-MEC 2015. Expressa Extensão, Pelotas, v. 19, n. 1, p. 143-153, 2014. Disponível em: < https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/expressaextensao/article/view/4438>. Acesso em: 18 jul.2016.

DAVIS, J. Levantamento de dados em sociologia. Rio de Janeiro: Zhar, 1976.

DINIZ, F. P. A extensão universitária como instrumento de política pública. 2012. 140f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2012. Disponível em: <http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tde/1614> Acesso em 17 jul.2016

FERREIRA JUNIOR, S. Determinante Causal: Uma investigação da eficácia da ferramenta Determinante Causal em pequenas e micro empresas. 2014. 100 f. Dissertação (Mestrado em

Administração das Micro e Pequenas Empresas) - Faculdade Campo Limpo Paulista, São Paulo, 2014. Disponível em: < http://www.faccamp.br/site/arq/pdf/mestrado/Documentos/producao_discente/002.pdf>. Acesso em 20 mai.2017.

MEC. Edital PROEXT 2016 – Programa de Apoio a Extensão Universitária MEC/SESu. Brasília, DF, 2015 c. Disponível em < http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=12243:editais>. Acesso em: 25 de abr.2016

SANCHES, C.; MEIRELES, M.; SORDI, J. O. Análise qualitativa por meio da lógica paraconsistente: método de interpretação e síntese de Informação obtida por Escalas Likert. In: ENCONTRO DE ENSINO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE, 3, 2011, João Pessoa. Anais Eletrônicos... João Pessoa: ANPAD, 2011. 17 p. Disponível em: < http://docplayer.com.br/27443315-Analise-qualitativa-por-meio-da-logica-paraconsistente-metodo-de-interpretacao-e-sintese-de-informacao-obtida-por-escalas-likert.html>. Acesso em: 03 fev.2017

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2016.

VIEIRA, S. Como Elaborar Questionários. São Paulo: Atlas, 2009.

VIERO, T. V.. Programa de Extensão Universitária: Perspectivas Emergentes na Educação em Ciências. 2012.68f. Dissertação (Mestre em Educação em Ciências)- Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2012. Disponível em: < http://repositorio.furg.br/handle/1/4790>.Acesso em 17 jul.2016

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA. Agência de Notícias. A UFPB é 1º lugar em número de projetos classificados no PROEXT 2016. 08 set.2015. Disponível em< http://www.ufpb.br/content/ufpb-%C3%A9-1%C2%BA-lugar-em-n%C3%BAmero-de-projetos-classificados-no-proext-2016>. Acesso em: 25 abr.2016.

Publicado
2019-12-31
Seção
Relatos de Pesquisa