CONCEPÇÕES DE GEOGRAFIA NO LIVRO DIDÁTICO: ESTUDO DE CASO DA COLEÇÃO PESPECTIVA (6º–9º ANOS).

  • Daniel Sombra Universidade Federal Fluminense/Mestrando em Geografia
  • Madson Quaresma Universidade Federal Fluminense/Mestrando em Geografia
  • Carlos Castro Universidade Federal do Pará/Mestrando em Geografia
Palavras-chave: Livro didático, ensino de geografia, teorias geográficas e pedagógicas.

Resumo

O presente artigo possui como objeto de análise os livros do 6º ao 9º ano da Coleção Perspectiva, de autoria de Cláudia Magalhães, Lilian Sourient, Marcos Gonçalves e Roseni Rudek, da Editora do Brasil. A construção da análise teve sua origem em uma pesquisa de cunho bibliográfico, a qual objetivou o reconhecimento das perspectivas geográficas e didático-pedagógicas correntes presentes na obra, no que tange à questão do ensino de geografia. Partiu-se, assim, para a análise do manual do professor da coleção para constatação das perspectivas da autoria com relação a sua obra, e, posteriormente, à análise dos livros didáticos propriamente ditos. O objetivo central deste trabalho é identificar a filiação teórico-metodológica dos livros didáticos da referida coleção, no que concerne a tendências geográficas e didático-pedagógicas. Os objetivos específicos são observar se os autores, ao longo dos quatro livros didáticos, logram cumprir o que afirmam no manual do professor no tocante aos objetivos, aos conteúdos, à metodologia e à avaliação anunciadas.

Biografia do Autor

Daniel Sombra, Universidade Federal Fluminense/Mestrando em Geografia
Graduado em Bacharelado e Licenciatura Plena em GEOGRAFIA pela Universidade Federal do Pará (UFPA),Belém-PA, com graduação sanduíche pela Michigan State University (MSU), Lansing-MI, EUA. Ênfase dada aos estudos de GEOGRAFIA AGRÁRIA E REGIONAL DA AMAZÔNIA. Possui experiência profissional em instituições de trabalho com uso de ferramentas de Cartografia e Geoprocessamento aplicadas ao Ordenamento Territorial e à Regularização Fundiária. Atualmente mestrando em GEOGRAFIA pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói-RJ.
Madson Quaresma, Universidade Federal Fluminense/Mestrando em Geografia
Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Humana, possui conhecimento em Análise Ambiental e nos softwares ArcGis, TerraView e Quantum GIS. Atualmente participa do Grupo Acadêmico de Produção do Território e Meio Ambiente na Amazônia - GAPTA onde participa de projetos de Gestão Territorial e Segurança Pública, participou de projetos de Capacitação de Professores da Rede Pública de Ensino nas Geotecnologias foi colaborador no projeto Produção de atlas geográfico como recurso didático-cartográfico para os professores-alunos do parfor Geografia e estagiário do departamento de Cartografia do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
Carlos Castro, Universidade Federal do Pará/Mestrando em Geografia
Geógrafo Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO), na Área de Concentração: Organização e Gestão do Território, linha de pesquisa Dinâmicas Territoriais na Amazônia; Programa de Pós-Graduação vinculado a Universidade Federal do Pará (UFPA). Graduação em Geografia (Bacharelado e Licenciatura) pela Universidade Federal do Pará (UFPA), com ênfase na Área de Pesquisa: Geografia e Transportes, com uso da Cartografia e de suas ferramentas no Geoprocessamento. Pesquisador junto ao Grupo Acadêmico de Produção de Território e Meio Ambiente na Amazônia (GAPTA), vinculado a Universidade Federal do Pará (UFPA), com Pesquisas nas Áreas de Transporte (urbano e rural), Cartografia (analógica e digital), Planejamento e Gestão. Experiências Acadêmicas: Tutor no Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (PARFOR) de Geografia. Laboratório de Análise da Informação Geográfica (LAIG); junto a Faculdade de Geografia e Cartografia (FGC UFPA). Programa de Regularização Fundiária, no Instituto de Terras do Pará (ITERPA). Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), programa financiado junto a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Programa de Fortalecer, programa financiado junto a Secretaria Estadual de Educação (SEDUC), no estado do Pará. Assim, ao longo desta trajetória se contribuir para o fortalecimento da produção cientifica.
Publicado
2015-05-31
Seção
Artigos