GEOGRAFIA DA SAÚDE: DIAGNÓSTICO DA ESQUITOSSOMOSE NO SÍTIO JIBOIA EM SÃO JOSÉ DA LAJE-AL

  • Claudionor de Oliveira Silva Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL
  • Lidiane Xavier dos Santos Universidade Estadual de Alagoas-UNEAL
  • Valéria de Araújo Silva universidade Estadual de Alagoas-UNEAL
Palavras-chave: Geografia, Saúde, Esquistossomose, São José da Laje.

Resumo

O objetivo desse trabalho é analisar os fatores que contribuem para os causos de esquistossomose no município de São José da Laje. Levando em consideração que nos últimos anos o município tem apresentado áreas de risco, sujeitando assim os indivíduos a uma possível contaminação. Com isso, os procedimentos tomados para a produção dessa pesquisa partem de uma pesquisa exploratória de caráter bibliográfico, na qual utilizamos as obras de importantes autores dentre eles: Andrade (2002); Milton Santos (2011); bem como de uma pesquisa de campo feita no município de São José da Laje, que se processará por meio de uma análise detalhada de uma determinada área considerada como endêmica, através de coleta de dados, bem como a aplicação de um questionário em uma das áreas de maior risco (sítio jibóia). Com base nisso, chegamos ao resultado da pesquisa, que os casos de esquistossomose não estão diretamente ligados apenas à contaminação da água, mas a outros fatores externos, como: falta de saneamento básico, falta de informação devido à baixa escolaridade e baixa renda. Tudo isso são fatores para a proliferação da esquistossomose no município de São José da Laje.

Biografia do Autor

Claudionor de Oliveira Silva, Universidade Estadual de Alagoas - UNEAL
Departamento de Geografia Geografia
Lidiane Xavier dos Santos, Universidade Estadual de Alagoas-UNEAL
Geografia
Valéria de Araújo Silva, universidade Estadual de Alagoas-UNEAL
geografia
Publicado
2015-05-31
Seção
Artigos