TERRITÓRIO E CIRCUITO ESPACIAL PRODUTIVO DA AVICULTURA DE CORTE: DA DIFUSÃO ACELERADA DOS EVENTOS AO USO SELETIVO DO ESPAÇO

Palavras-chave: Território, globalização, circuito espacial produtivo, evento.

Resumo

Diante da ordem técnica, política, econômica e social que passou a racionalizar o espaço geográfico no período de globalização, a feição do território é indicativa dos avanços do modo de produção capitalista nas diferentes direções do espaço e nas diversas cenas territoriais. A proeminência da difusão e da profusão dos eventos em escala planetária, que se estabelecera neste momento de nossa história, se por um lado resultou no alargamento dos contextos espaciais a partir das dinâmicas dos circuitos espaciais produtivos, por outro condicionou um processo de territorialização consubstanciado em um arranjo sistêmico de objetos e ações que difere territórios e se diferencia no território. Neste contexto, perante as diferentes formas, pelas quais os territórios são atingidos no tempo e no espaço pela racionalidade global, constituiu-se uma rede de relações desenhada pela valorização das possibilidades naturais e artificiais dos lugares e expressa pela configuração de um acontecer hierárquico. Dessa situação, deriva a necessidade analítica de entender o território no curso da globalização como a síntese, por vezes contraditória, entre a razão local e a totalidade global que entram em coalizão a partir do paradigma atual do modo de produção capitalista. É no cerne desse debate, que nos propomos neste trabalho a apresentar uma abordagem acerca do paradoxo que envolve a difusão acelerada dos eventos e o uso seletivo do espaço, como produto e condicionante da cisão da totalidade global com as diferentes cenas territoriais.

Biografia do Autor

Maria Marta dos Santos Buriti, Universidade Federal da Paraíba
Geografia
Anieres Barbosa da Silva, Universidade Federal da Paraíba
Departamento de Geociências
Publicado
2016-09-18
Seção
Artigos