EDUCAÇÃO DO CAMPO E O FORTECIMENTO DA IDENTIDADE CAMPONESA: O CASO DA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FNDAMENTAL NOSSA SENHORA DE FÁTIMA, VIAMÃO/RS

  • Helena Maria Beling Universidade Federal de Santa Maria
  • Alecsandra Santos Da Cunha Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: Produção orgânica, Práticas pedagógicas, Comunidade escolar, Assentamentos, Reforma Agrária.

Resumo

Este artigo objetiva compreender a Educação do Campo e sua relação com a identidade camponesa dos estudantes da E. M. E. F. Nossa Senhora de Fátima, Viamão/RS, que atende o Assentamento Filhos de Sepé, baseado na produção orgânica. Esta pesquisa utilizou o método dialético, embasado em uma abordagem e análise qualitativa. É importante considerar, na realização das práticas pedagógicas diárias, o contexto em que a escola está inserida, que possui especificidades e particularidades na localização e no sistema de produção, garantindo assim, a construção e o fortalecimento da autonomia e da identidade enquanto filhos de camponeses. No entanto, a realidade encontrada é deficitária no que tange ao reconhecimento dos estudantes como filhos de assentados da reforma agrária, assim, sua identidade camponesa se mostra prejudicada.
Publicado
2016-12-28
Seção
Artigos