O AGROGOLPE E A POLÍTICA EXTERNA: desmantelo da diplomacia do combate à fome e fortalecimento do agronegócio

  • Thiago Lima
  • Iale Pereira
  • Olympio Barbanti

Resumo

No início do século XXI, a diplomacia brasileira se tornou uma das principais vozes nos debates internacionais sobre desenvolvimento social da agricultura familiar e sobre o combate à fome. Desde 2016, porém, a coalizão que assumiu o governo vem revertendo os fundamentos daquele projeto em prol de uma inserção subalterna do Brasil nas Relações Internacionais, como mera potência do agronegócio. Este artigo analisa os reflexos do agrogolpe promovido por Michel Temer e seus associados no âmbito da política externa. Conclui-se que a agenda agroalimentar construída nos governos anteriores foi severamente esvaziada e que atores vinculados à agricultura familiar foram alijados do processo de formulação de política externa. Este retrocesso evidencia a supressão do projeto de inserção do Brasil como potência emergente agroalimentar no centro das Relações Internacionais.
Publicado
2018-08-12