O AVANÇO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS COMUNIDADES AGROEXTRATIVISTAS CAMPONESAS NO ESPAÇO REGIONAL DO MATOPIBA E PRÉ-AMAZÔNIA

  • Vicente Eudes Lemos Alves
  • Débora Assumpção e Lima
  • Mariana Leal Conceição Nóbrega
  • Erick Gabriel Jones Kluck

Resumo

Busca-se abordar, neste artigo, o avanço da violência contra as populações agroextrativistas camponesas no espaço regional que abarca o Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) e Pré-Amazônia. Propõe-se, sobretudo, relatar alguns casos de violência envolvendo assassinatos, ameaças e intimidações praticados por agentes econômicos associados ao agronegócio contra trabalhadores e trabalhadoras rurais que habitam e utilizam intensamente os ecossistemas regionais. Embora essa violência contra as populações agroextrativistas regionais seja permanente e historicamente antiga, nos últimos dois anos esse fenômeno se ampliou, sendo uma consequência do papel que assume o governo golpista de Michel Temer. Isso se deve, entre outras coisas: (a) à criação de condições normativas para o avanço do agronegócio e para a legalização de terras públicas griladas frequentemente de intenso uso das populações locais; (b) ao estreitamento das alianças políticas com os representantes da economia agroexportadora; e, (c) ao consentimento do uso da força da segurança pública contra as populações camponesas habitantes dos domínios geográficos do referido espaço regional.
Publicado
2018-08-12