QUESTÃO AGRÁRIA EM MATO GROSSO DO SUL E SEUS DESDOBRAMENTOS PÓS-GOLPE DE 2016

  • Sedeval Nardoque
  • Danilo Souza Melo
  • Mieceslau Kudlavicz

Resumo

A questão agrária em Mato Grosso do Sul, historicamente marcada pelo latifúndio e luta dos movimentos socioterritoriais, ganhou novos elementos com o Golpe Político-Jurídico-Midiático-Ruralista de 2016, com desdobramentos diretos na agricultura familiar camponesa. Este trabalho objetiva apontar as características elementares da questão agrária em Mato Grosso do Sul, sobretudo sua forte concentração fundiária, a posse e o uso da terra e a ineficácia da política de Reforma Agrária nos governos Lula e Dilma, mas agravada no pós-Golpe de 2016 que alçou ao poder Michel Temer. Nesta análise, utilizou-se um conjunto de referências bibliográficas a respeito da questão agrária brasileira e em Mato Grosso do Sul, somadas a dados secundários do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Banco de Dados da Luta pela Terra (DATALUTA), sistematizados em gráficos, tabelas e mapas. Este trabalho contou ainda com informações coletadas durante trabalho de campo realizado pelos autores durante o mês de novembro de 2017 em Mato Grosso do Sul. De modo geral, este trabalho permitiu a análise da questão agrária em MS durante os governos Lula e Dilma e seu acirramento pós golpe.
Publicado
2018-08-12
Seção
Artigos