EXPECTATIVAS DE JOVENS RURAIS QUANTO À MIGRAÇÃO: o caso de Cacimba de Dentro/PB

  • Edson Ramos de Medeiros
  • Ivan Targino

Resumo

Este artigo visa aplicar o Índice de Desenvolvimento Familiar como instrumento para avaliar as condições básicas para o desenvolvimento das famílias residentes em áreas de risco apontando suas potencialidades e limitações, além de fornecer subsídios para tomada de ações de planejamento e gestão. A área de estudo é a Comunidade Boa Vista localizada às margens do Rio Cocó em Fortaleza (CE). O método consiste na aplicação do Índice de Desenvolvimento Familiar (IDF) para avaliar as condições e qualidade de vida das famílias ribeirinhas. A adaptação do índice para este trabalho é composta por 5 dimensões subdivididas em 13 componentes e 25 indicadores. Os resultados mostraram que o índice para a comunidade foi de 0,63. Os menores valores foram observados no acesso ao trabalho e ao conhecimento, cerca de 0,37, e os demais subíndices apresentaram-se em torno de 0,75. Verificou-se que o acesso ao conhecimento e ao trabalho são as maiores limitações para o desenvolvimento familiar. A disponibilidade de recursos é incrementada pela renda advinda de programas sociais, o desenvolvimento infantil apresentou subíndices elevados com baixa evasão escolar e nenhum caso de analfabetismo. As condições habitacionais são precárias nas áreas próximas ao Rio Cocó. Recomendam-se ações para recuperação da Área de Preservação e promoção de cursos de aperfeiçoamento e capacitação profissional para as famílias.
Publicado
2009-06-20