A complexidade e a utilização de técnicas de criatividade na gestão do conhecimento

  • Angélica Conceição Dias Miranda
  • Lourdes de Costa Remor
  • Luciano Lazzaris Fernandes
  • Ana Paula Perfeto Demarchi
  • Cleuza Bittencourt Ribas Fornasier
  • Neri dos Santos
Palavras-chave: Complexidade, Gestão do Conhecimento, Dados, Informação

Resumo

<!-- /* Font Definitions */ @font-face {font-family:"Cambria Math"; panose-1:2 4 5 3 5 4 6 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:roman; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:-1610611985 1107304683 0 0 159 0;} @font-face {font-family:"Arial Narrow"; panose-1:2 11 6 6 2 2 2 3 2 4; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-pitch:variable; mso-font-signature:647 2048 0 0 159 0;} @font-face {font-family:Humanist521BT-Roman; panose-1:0 0 0 0 0 0 0 0 0 0; mso-font-charset:0; mso-generic-font-family:swiss; mso-font-format:other; mso-font-pitch:auto; mso-font-signature:3 0 0 0 1 0;} /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-unhide:no; mso-style-qformat:yes; mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman","serif"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";} .MsoChpDefault {mso-style-type:export-only; mso-default-props:yes; font-size:10.0pt; mso-ansi-font-size:10.0pt; mso-bidi-font-size:10.0pt;} @page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;} div.Section1 {page:Section1;} --> O presente trabalho trata da complexidade e do uso de técnicas de criatividade na gestão do conhecimento - GC. Apresenta considerações sobre a teoria da complexidade, gestão do conhecimento, visão de mundo e a teoria das partes. Aborda a importância da complexidade na gestão do conhecimento procura fazer a ligação entre a complexidade e a gestão do conhecimento, expondo sobre o significado dos dados e da informação nesse contexto. Nas considerações finais, enfatiza a necessidade de que a organização saiba abstrair o conhecimento tácito dos seus colaboradores. A interação entre esses dois conhecimentos é a base para a criação dos novos conhecimentos na organização. Não se deve priorizar um ou outro conhecimento, mas sim integrá-los. Acesso ao texto completo (PDF)
Publicado
2010-06-09
Seção
Resumos de artigos científicos