Cronologia e contextos arqueológicos nos sítios de arte rupestre na Vila de Ventura, Morro do Chapéu, Bahia

  • Carlos Etchevarne UFBA
  • Henry Luydy Abrahams Fernandes UFRB
  • Alvandyr Dantas Bezerra ICMO

Resumo

O projeto de pesquisa “Cronologia e Contextos arqueológicos nos sítios de arte rupestre na vila de Ventura, Morro do Chapéu” tem por objetivo a obtenção de informações contextuais sobre os grupos que realizaram as representações rupestres encontradas no território da vila de Ventura, no município de Morro do Chapéu, Bahia. Efetivamente, conseguir dados sócio-históricos a partir de outros achados arqueológicos, que não sejam somente as pinturas, constitui uma premissa fundamental na construção do panorama cultural sobre as populações pré-coloniais que habitaram o território do que é hoje o atual Estado da Bahia4. O volume extraordinário de sítios com pinturas e gravuras encontrados em toda Bahia permite pensar que se trata de sistemas gráfi cos que tinham grande efi cácia (simbólica e prática), haja vista a extensa distribuição territorial e da variedade de estilos gráfi cos registrados. Porém, não têm sido apresentados dados temporais e sobre outros aspectos sócio-econômicos desses de grupos pintores e gravadores, em função de não existirem projetos de escavações sistemáticas que permitam a descoberta de artefatos e elementos datáveis. Assim, o objetivo do projeto consistiu em iniciar um programa de longa duração de levantamento de dados sobre contextos arqueológicos através de prospecções e escavações em sítios com pinturas. A primeira etapa começou em Morro do Chapéu posto que é uma área com alto potencial reconhecido deste tipo de patrimônio. O projeto fi nanciado pela FAPESB está sendo desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa Bahia Arqueológica (reconhecido pela Universidade Federal da Bahia e Cadastrado no CNPQ), que já tem longa experiência em pesquisas arqueológicas dentro do Estado da Bahia.

Biografia do Autor

Carlos Etchevarne, UFBA
Doutorado em Quaternaire, Geologie et Pré-Histoire pelo Museum National D' Histoire Naturelle, Paris. Professor Titular da Universidade Federal da Bahia. Professor da Pós-Graduação em Arqueologia da UFPE. Pesquisador colaborador do Centro de Estudos Arqueológicos das Universidades de Coimbra e Porto. Coordenador do Grupo de Pesquisa Bahia Arqueológica (UFBA/CNPQ), com estudos focados em arqueologia baiana do período pré-colonial (especialmente em arte rupestre) e do colonial, com ênfase em cidades. Bolsista de Produtividade do CNPq 
Henry Luydy Abrahams Fernandes, UFRB
Professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, lotado no Centro de Artes Humanidades e Letras, em Cachoeira-BA (UFRB/CAHL). Na Universidade Federal da Bahia (UFBA) concluiu a graduação em Museologia (1999), o mestrado em Ciências Sociais com concentração em antropologia e arqueologia (2003) e o doutorado em Antropologia com concentração em arqueologia (2011). Atua como pesquisador colaborador do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE/UFBA). É membro dos Grupos de Pesquisa Bahia Arqueológica (UFBA) e Recôncavo Arqueológico (UFRB).
Alvandyr Dantas Bezerra, ICMO
Graduado em Museologia pela UFBA. Atua desde 1996 como pesquisador em arqueologia realizando trabalhos de levantamento, monitoramento, salvamento arqueológico e Educação Patrimonial. Em 2003 Participou da elaboração do livro: "Cachoeira e São Félix - Revelações do Tempo" patrocinado pela Votorantim Energia. Em 2007, participou da equipe do Projeto Homem Natureza, realizando mapeamento de sítios rupestres no estado da Bahia, registrando e coletando informações para a elaboração do Livro: "Escrito na Pedra - Cor, Forma e Movimento nos Grafismos Rupestres da Bahia", de autoria do Prof. Dr. Carlos Etchevarne
Publicado
2018-05-18
Seção
Artigos