Determinantes da Estrutura de Capital: Um Estudo sobre Empresas Mineiras de Capital Fechado

  • Ewerton Alex Avelar Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Joyce Mariella Medeiros Cavalcanti Universidade Federal de Minas Gerais
  • Helen Rose Pereira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Terence Machado Boina Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Estrutura de capital. Determinantes. Empresas Mineiras. Capital Fechado.

Resumo

Objetivo: Identificar variáveis determinantes da estrutura de capital de empresas em geral (tanto de capital aberto quanto fechado) bem como desenvolver modelos econométricos que expliquem a relação entre as variáveis determinantes identificadas e a estrutura de capital das empresas estudadas (considerando diferentes horizontes temporais).

Fundamento: Trata-se de um estudo baseado nas principais teorias de estrutura de capital, a trade-off theory (TOT) e a pecking order theory (POT).

Método: Realizou-se uma análise de 126 empresas de capital fechado pertencentes a 17 diferentes setores de atividade econômica conforme a Classificação Nacional de Atividades Econômicas [CNAE] por um período de 4 anos. Foram coletadas demonstrações financeiras publicadas no Diário Oficial de Estado de Minas Gerais. Utilizou-se o modelo de regressão múltipla com dados em painel.

Resultados: Constatou-se uma preferência média de capitais de terceiros das empresas analisadas em relação ao capital próprio, sendo o vencimento de curto prazo o mais utilizado. As variáveis investigadas apresentaram um comportamento similar ao apresentador pelas empresas de capital aberto. Verificou-se também que as variáveis determinantes da estrutura de capital seguiram as orientações teóricas da TOT ou da POT de forma alternativa e que ambas coexistem na explicação do nível de endividamento das empresas investigadas.

Contribuições: Os achados da pesquisa contribuem para a compreensão de que o comportamento das variáveis determinantes da estrutura de capital é semelhante ao verificado em empresas de capital aberto. Ademais, as proxies porte da empresa e tangibilidade de ativos apresentaram consistência estatística nas estimações realizadas enquanto os escudos fiscais demonstraram não serem proxies relevantes.

Biografia do Autor

Ewerton Alex Avelar, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutorando em Administração – Universidade Federal de Minas Gerais

Joyce Mariella Medeiros Cavalcanti, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Administração – Universidade Federal de Minas Gerais

Helen Rose Pereira, Universidade Federal de Minas Gerais

Especialista em Marketing – Universidade Federal de Minas Gerais

Terence Machado Boina, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestrando em Ciências Contábeis – Universidade Federal do Rio de Janeiro

Publicado
2017-04-28
Como Citar
Avelar, E. A., Cavalcanti, J. M. M., Pereira, H. R., & Boina, T. M. (2017). Determinantes da Estrutura de Capital: Um Estudo sobre Empresas Mineiras de Capital Fechado. Revista Evidenciação Contábil & Finanças, 5(2), 23-39. Recuperado de https://periodicos.ufpb.br/index.php/recfin/article/view/30883
Seção
Seção Nacional

Artigos mais lidos do (s) mesmo (s) autor (es)