A Cooperação Sul-Sul Brasileira em Saúde: o Projeto de Fortalecimento da Autoridade Sanitária do Haiti

  • Livia Liria Avelhan Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Palavras-chave: Cooperação Sul-Sul para o Desenvolvimento, Cooperação Estruturante em Saúde, Projeto de Fortalecimento da Autoridade Sanitária do Haiti, política externa brasileira

Resumo

A saúde é um dos campos em que a política externa brasileira de cooperação técnica mais se destaca, principalmente devido ao conceito de Cooperação Estruturante em Saúde. Tendo isso em vista, este artigo apresenta quatro das principais características associadas à Cooperação Sul-Sul para o Desenvolvimento (CSSD) fornecida pelo Brasil e um estudo sobre a cooperação técnica brasileira na área da saúde. Feito isso, o objetivo principal é analisar a dimensão estruturante do Projeto de Fortalecimento da Autoridade Sanitária do Haiti, visto que o aspecto estruturante é um dos principais ligados à cooperação técnica do Brasil em saúde e um dos componentes da CSSD brasileira de maneira geral. 

Biografia do Autor

Livia Liria Avelhan, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Mestre em Ciência Política pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ)

Referências

Agência Brasileira de Cooperação [ABC]. Site Oficial. Disponível em: <http://www.abc.gov.br/>. Acesso em: 10 jan. 2018.

Alcázar, S. L. B. F. (2005). A inserção da Saúde na Política Exterior Brasileira. Brasília: Instituto Rio Branco; Fundação Alexandre de Gusmão.

Almeida, C. (2013). Saúde, política externa e cooperação sul-sul em saúde: elementos para a reflexão sobre o caso do Brasil. In FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ. A saúde no Brasil em 2030 – prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro: desenvolvimento, Estado e políticas de saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz/Ipea/MS/SAE. V. 1, 233-327.

______.,Campos, R. P., Buss, P., Ferreira, J. R., & Fonseca, L. E. (2010). A concepção brasileira de “cooperação Sul-Sul estruturante em saúde”. RECIIS - R. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde. 4 (1), 25-35.

BRASIL. (2007). Cooperação Técnica Brasileira em saúde.Via ABC.

______. (2010). Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Mais Saúde: Direito de Todos 2008- 2011. 3ª Ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2010d.

________. (2011). Ministério da Saúde. Plano Nacional de Saúde – PNS 2012-2015. Brasília.

________. (2014a). Ministério da Saúde. Brasil encerra etapa da reestruturação da saúde pública do Haiti.

________. (2014b). Ministério da Saúde. Ministro inaugura complexo hospitalar no Haiti.

BRASIL, CUBA E HAITI. (2010). Memorando de Entendimento entre o Governo da República Federativa do Brasil, o Governo da República de Cuba e o Governo da República do Haiti para o fortalecimento do sistema e dos serviços públicos de saúde e vigilância epidemiológica no Haiti.

Cabral, L. (2011). Cooperação Brasil-África para o desenvolvimento: Caracterização, tendências e desafios. Textos Cindes, 26.

Cepik, M., & Sousa, R. P. (2011) A política externa brasileira e a cooperação internacional em saúde no começo do governo Lula. Século XXI, 2(1), 109-134.

Chioro, A. (2014). Intervenção do Ministro de Estado da Saúde Arthur Chioro. Cerimônia de Inauguração do Hospital Comunitário de Referência de Bon Repos e do Instituto de Reabilitação do Haiti Dr. Leo Gerard.

Freitas, O. (2015). Hospitais construídos pelo Brasil no Haiti não funcionam plenamente. Folha de São Paulo. São Paulo, 13 de julho de 2015.

IglesiasPuente, C. A. (2010). A Cooperação Técnica Horizontal Brasileira como instrumento da Política Externa: a Evolução da Cooperação Técnica com Países em Desenvolvimento – CTPD – no período 1995-2005. Brasília: FUNAG.

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada [IPEA]. (2010). Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional: 2005-2009. Brasília: IPEA.

______. (2013). Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional: 2010. IPEA.

______. (2016). Cooperação Brasileira para o Desenvolvimento Internacional: 2011-2013. IPEA.

Leite, I. C., Pomeroy, M., & Suyama, B. (2015). Brazilian South–South Development Cooperation: the Case of the Ministry of Social Development in Africa. Journal of International Development. 27, 1446–1461.

Mawdsley, E. (2012). From Recipients to Donors, emerging powers and the changing developmentlandscape. Londres: Zed Books.

Milani, C. R. S. (2012). Aprendendo com a história: críticas à experiência da Cooperação Norte-Sul e atuais desafios à Cooperação Sul-Sul. Cad. CRH,25 (65), 211-231.

______. (2014). Brazil’s South–SouthCooperation Strategies:From Foreign Policy toPublic Policy. South African Institute of International Affairs, 179.

______., Suyama, B., & Lopes, L. (2013).Políticas de Cooperação Internacionalpara o Desenvolvimentono Norte e no Sul: que liçõese desafios para o Brasil? Friedrich Ebert Stiftung Brasil.

______, & Lopes, R. N. (2014). Cooperação Sul-Sul e Policy Transfer em Saúde Pública: análise das relações entre Brasil e Moçambique entre 2003 e 2012. Carta Internacional, 9, 59-78.

Ministério da Saúde. (2014). Cooperação em Saúde no Haiti: Quatro Anos de Construção. 1ª ed. Brasília.

Misoczky, M. C., Bordin, R., & Barcelos, R. (2015). Fortalecimento da Rede de Serviços de Saúde: um Relato da Cooperação Brasil/Cuba/Haiti. Pubblicato: Porto Alegre.

Organização Pan-Americana da Saúde [OPAS]. (2015). Avaliação do Programa de Cooperação Internacional em Saúde: Intercâmbio de experiências, conhecimentos e tecnologias entre instituições do campo da saúde. Relatório Técnico Final.

Pinheiro, L. (2009). Autores y Actores de la Política Exterior Brasileña. Foreign AffairsLatinoamérica, 9 (2), 14-24.

¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬¬Pires-Alves, F. A., Paiva, C. H. A.,& Santana, J. P. (2010). Cooperação Internacional, Política Externa e Saúde: contribuição ao processo de avaliação do Termo de Cooperação Opas-Brasil nº 41 (TC 41). Documento de Trabalho. Observatório História e Saúde - Rede ObservaRH.

______. (2012). A internacionalização da saúde: elementos contextuais e marcos institucionais da cooperação brasileira. Rev Panam Salud Publica.

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento [PNUD]. (2010). BRA/10/005. Projeto de Fortalecimento da Autoridade Sanitária do Haiti. Brasília, Brasil.

¬______. 2015. Revisão Substantiva do Projeto BRA/10/005.

Santos, R. F., & Cerqueira, M. R. (2015). Cooperação Sul-Sul: experiências brasileiras na América do Sul e na África. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, 22 (1), 23-47.

Ventura, D. (2013).

Publicado
2018-07-31