Conexões identitárias do mundo lusófono no documentário “World of Madame X”

Autores

  • Bruno de Oliveira da Silva
  • Elloane Carinie Gomes e Silva

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8931.2021v17n03.58154

Palavras-chave:

Identidade Cultural, Lusofonia, Documentário, World of Madame X., Madonna

Resumo

A concepção do álbum multifacetado “Madame X” (2019) traz à tona o processo de imersão na cultura lusófona empreendido por Madonna ao mudar-se para Lisboa em 2018. Com base nesta produção artística surgiu o estudo em questão, que objetivou identificar signos de conexões identitárias do mundo lusófono presentes no documentário “World of Madame X” (2019) sob uma abordagem qualitativa, tendo como instrumentos de coleta de dados os levantamentos bibliográfico e documental. O método fílmico aqui abordado pautou-se na análise e interpretação sócio-histórica dos autores Goliot-lété e Vanoye (2015), tendo como alicerce epistemológico a vertente semiótica de Peirce (2017). Os resultados apontam para uma ressignificação imagética do mundo lusófono por intermédio da arte, que evidencia um novo pensamento simbólico a respeito de suas conexões identitárias junto com as discussões acerca do impacto de obras audiovisuais sobre fluxos turísticos nos destinos abordados.

Downloads

Publicado

2021-03-15

Edição

Seção

Artigos