A criação do estereótipo das telejornalistas brasileiras a partir do padrão de aparência: uma análise sobre as jornalistas dos principais jornais da Rede Globo

Autores

  • Mariana Argoud Dias

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1807-8931.2021v17n04.59026

Palavras-chave:

Telejornalista, Estereótipo, Rede Globo, Mulher, Padrão estético.

Resumo

Este trabalho aborda sobre a formação do estereótipo da telejornalista brasileira, a partir da análise do padrão de aparência das telejornalistas dos três jornais de maior audiência da Rede Globo – Bom Dia Brasil, Jornal Hoje e Jornal Nacional. Para isso, realizou-se uma análise documental sobre as características das telejornalistas que apareceram nos jornais dos dias 11 a 15 de dezembro de 2017. Para contextualizar os padrões exigidos às mulheres na sociedade, foram utilizados os apontamentos de Douglas Kellner (2001) e John Thompson (2011), abordando ideologia, e Simone de Beauvoir (1967) e Naomi Wolf (1992), tratando de questões de gênero. Para falar de estereótipo, foi utilizado o conceito de Roland Barthes (2001). Foi obtido como resultado a existência de um padrão de aparência e a formação de um estereótipo da telejornalista brasileira nos telejornais analisados.

Downloads

Publicado

2021-04-10

Edição

Seção

Artigos