MERCADO DE TRABALHO FORMAL NO ESTADO DO PARANÁ: ANÁLISE DAS DESIGUALDADES SALARIAIS ENTRE HOMENS E MULHERES

Taíse Fátima Mattei, Fernanda Mendes Bezerra

Resumo


Partindo da ideia que existem diferenças salariais entre homens e mulheres, o objetivo desta pesquisa é explicar as diferenças salariais existentes no mercado de trabalho formal do estado do Paraná nos anos 2000, 2007 e 2014 com base nas teorias que buscam explicar as desigualdades salariais. Para esta finalidade, serão estimadas equações Mincerianas de salários e utilizado o método de decomposição de rendimentos de Oaxaca-Blinder. Os dados utilizados na pesquisa são provenientes da RAIS. Os principais resultados revelaram que as diferenças salariais, em termos percentuais, entre homens e mulheres, diminuíram no período analisado no estado do Paraná. No mesmo sentido, a discriminação salarial contra as mulheres também diminuiu no período, sendo, no entanto, o principal componente a explicar as diferenças salariais entre homens e mulheres. Dessa forma, sugere-se a necessidade de que se desenvolvam políticas voltadas ao combate da discriminação no mercado de trabalho, buscando, assim, diminuir as desigualdades salariais.


Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, Laís Wendel. Perspectiva de gênero e raça nas políticas públicas (Nota Técnica). Mercado de Trabalho, Rio de Janeiro: IPEA, v. 25, p. 17-21, nov. 2004. Disponível em: .

Acesso em: 18 fev. 2016.

BAPTISTA, Dulce Benigna Dias Alvarenga. Diferenciais de rendimentos e discriminação por sexo no mercado de trabalho brasileiro na década de 90. In: XII Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos Populacionais –ABEP: 2000, Caxambu, Minas Gerais. Anais eletrônicos... Caxambu, Minas Gerais: ABEP, 2000. Disponível em:

ndimento%20e%20Discrimina%C3%A7%C3%A3o%20por%20sexo%20no%20Mercad.p

df>. Acesso em: 22 mai. 2016.

BARROS, Ricardo Paes de; MENDONÇA, Rosane. Diferenças entre discriminação racial e por gênero e o desenho de políticas anti-discriminatórias. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 183-193, 1996. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2016.

______; et al. Inserção no mercado de trabalho: diferenças por sexo e consequências sobre o bem-estar. Texto para Discussão, Rio de Janeiro: IPEA, n.

, jun. 2001. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2016.

______; HENRIQUES, Ricardo; MENDONÇA, Rosane. Pelo fim das décadas perdidas: educação e desenvolvimento sustentado no Brasil. Texto para Discussão, Rio de Janeiro: IPEA, n. 857, jan. 2002. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2016.

BECKER, Gary Stanley. Investment in human capital: A theoretical analysis. Journal of political economy, Chicago, v. 70, n. 5, p. 9-49, Oct. 1962. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2016.

BELTRÃO, Kaizô Iwakami; ALVES, José Eustáquio Diniz. A reversão do hiato de gênero na educação brasileira no século XX. Cadernos de Pesquisa, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, v. 39, n. 136, p. 125-156, jan./abr. 2009. Disponível em: . Acesso em: 19 fev. 2016.

BLINDER, Alan S. Wage discrimination: reduced form and structural estimates. Journal of Human resources, v. 8, n. 4, p. 436-455, 1973. Disponível em: . Acesso em: mar. 2016.

BOHNENBERGER, Roger. Uma análise regional da discriminação de gênero e raça no mercado de trabalho brasileiro – 1992 a 2001. Dissertação (Mestrado em Economia de Empresas), Universidade Católica de Brasília- UCB, Brasília, 2005. Disponível em: . Acesso em: 09 mar. 2016.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição: República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal do Brasil, 1988. Disponível em: . Acesso em: 16 mai. 2016.

______. Ministério do Trabalho e do Emprego. RAIS- Relação Anual de Informações Sociais. Disponível em: . Acesso em: 16 mai. 2016.

BRUSCHINI, Maria Cristina Aranha; LOMBARDI, Maria Rosa. Instruídas e Trabalhadeiras: trabalho feminino no final do século XX. Cadernos Pagu, São Paulo, n.17-18, p. 157-196, fev. 2001. Disponível em:

. Acesso em: 23 fev. 2016.

______; ______. Trabalho e gênero no Brasil nos últimos dez anos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 132, p. 537-572, set./dez. 2007. Disponível em:. Acesso em: 23 fev. 2016.

______; RICOLDI, Arlene Martinez; MERCADO, Cristiano Miglioranza. Trabalho e gênero no Brasil até 2005: uma comparação regional. In: COSTA, Albertina de Oliveira et al (Org.). Mercado de trabalho e gênero: comparações internacionais. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2008, p.15-33.

CARVALHO, Alexandre Pinto De; NERI, Marcelo Côrtes; SILVA, Denise Britz. Diferenciais de Salários por Raça e Gênero: Aplicação dos procedimentos de Oaxaca e Heckman em Pesquisas Amostrais Complexas. Ensaios Econômicos, Rio de Janeiro: FGV, Ensaios Econômicos, n. 638, dez. 2006. Disponível em: . Acesso em: 21 mar. 2016.

CHAHAD, José Paulo Zeetano. Flexibilidade no mercado de trabalho, proteção aos trabalhadores e treinamento vocacional de força de trabalho: a experiência de América Latina e perspectivas (análise do caso brasileiro). Santiago de Chile: Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), Documentos de Proyectos, Nações Unidas, n. 246, mar. 2009. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2016.

CHAVES, André Luiz Leite. Estimativa da discriminação salarial, por gênero, para os

trabalhadores assalariados da Região Metropolitana de Porto Alegre. Mulher e Trabalho, Porto Alegre, v. 2, p. 85-94, 2011. Disponível em:

. Acesso em: 21 mar. 2016.

CHIES, Paula Viviane. Identidade de gênero e identidade profissional no campo de trabalho. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 18, n. 2, p. 507-528, mai./ago. 2010. Disponível em: . Acesso em: 22 fev. 2016.

CIRINO, Jader Fernandes. Participação feminina e rendimento no mercado de trabalho: análise da decomposição para o Brasil e as regiões metropolitanas de Belo Horizonte e Salvador. Tese (Doutorado Doctor Scientiae em Economia Aplicada), Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008. Disponível em: . Acesso em: 09 mar. 2016.

FERNANDES, Reynaldo. Desigualdade salarial: aspectos teóricos. Rio de Janeiro: Ipea, p.1-50, out. 2002. Disponível em: Acesso em: 03 mar. 2016.

FIUZA-MOURA, Flavio Kaue. Diferenciais de salários na indústria brasileira por sexo, cor e intensidade tecnológica. 100 f. Dissertação (Mestrado em Economia Regional) - Universidade Estadual de Londrina – UEL, Centro de Estudos Sociais Aplicados, Londrina, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2016.

FREITAS, Urandi Roberto Paiva. Diferenciais de rendimentos do trabalho entre as regiões metropolitanas de Salvador e de porto Alegre: uma avaliação empírica baseada nos procedimentos de Oaxaca. 85 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal da Bahia - UFBA, Bahia, 2008. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2016.

IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. IPEADATA. Disponível em: . Acesso em: 17 mai. 2016.

JACINTO, Paulo de Andrade. Diferenciais de salários por gênero na indústria avícola da Região Sul do Brasil: uma análise com micro dados. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 43, n. 3, p. 529-555, jul./set. 2005. Acesso em: . Acesso em: 07 mar. 2016.

JANN, Ben. A Stata implementation of the Blinder-Oaxaca decomposition. Stata Journal, ETH Zurich Sociology Working Paper, v. 8, n. 4, p. 453-479, May. 2008. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2016.

LEONE, Eugenia Troncoso; BALTAR, Paulo. Diferenças de rendimento do trabalho de homens e mulheres com educação superior nas metrópoles. Revista Brasileira de Estudos de população, São Paulo, v. 23, n. 2, p. 355-367, jul./dez. 2006. Disponível em: . Acesso em: 26 fev. 2016.

LIMA, Ricardo. Mercado de trabalho: o capital humano e a teoria da segmentação. Revista Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p- 217-272, abr. 1980. Disponível em: . Acesso em: 11 de mar. 2016.

LOUREIRO, Paulo Roberto. A. Uma resenha teórica e empírica sobre economia da discriminação. Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 57, n. 1, p. 125-157, jan./mar. 2003. Disponível em: .

Acesso em: 22 fev. 2016.

MARGONATO, Rita de Cássia Garcia. Diferenciais de rendimentos do trabalho feminino nos setores econômicos da Região Sul do Brasil. 96 f. Dissertação (Mestrado em Economia Regional) - Universidade Estadual de Londrina – UEL, Centro de Estudos Sociais Aplicados, Londrina, 2011. Disponível em: . Acesso em: 08 mar. 2016.

MELO, Hildete Pereira de. Gênero e pobreza no Brasil. In: MELO, Hildete Pereira de (Org.); BANDEIRA, Lourdes (Org.). A pobreza e as políticas de gênero no Brasil. Chile, Santiago de Chile: Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), série Mujer y Dessarrollo, Nações Unidas, n 66, jun. 2005, p. 9-42. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2016.

OAXACA, Ronald. Male-female wage differentials in urban labor markets. International economic review, Pennsylvania, v. 14, n. 3, p. 693-709, Oct. 1973. Disponível em: . Acesso em: 09 mar. 2016.

ROCHA, Romero C. B.; PERO, Valéria. Discriminação racial e educação no Brasil. Sinais Sociais, Rio de Janeiro, v. 1, n. 33, p. 122-155, abr. 2007. Disponível em: . Acesso em: 19 fev. 2016.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. O Poder do Macho. 5. ed. Coleção Polêmica. São Paulo: Moderna, 1987.

SATEL, Clécia Ivânia Rosa. Desigualdade de rendimentos do trabalho no Paraná no período 2002 a 2009: uma análise quantílica para o quartil 0,25º e percentil 0,90º da distribuição de rendimentos. 118 f. Dissertação (Mestrado em Economia Regional) -Universidade Estadual de Londrina- UEL, Centro de Estudos Sociais Aplicados, Londrina, 2011. Disponível em: . Acesso em: 08 mar. 2016.

SCHULTZ, Theodore William. Investment in human capital. The American Economic Review, Pittsburgh, v. 51, n. 1, p. 1-17, Mar. 1961. Disponível em: < http://www.jstor.org/stable/1818907>. Acesso em 18 fev. 2016.

SOARES, Sergei Suarez Dillon. O Perfil da Discriminação no Mercado de Trabalho – Homens Negros, Mulheres Brancas e Mulheres Negras. Rio de Janeiro: IPEA, Texto para discussão n° 769, nov. 2000. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2016.

______; IZAKI, Rejane Sayuri. A participação feminina no mercado de trabalho. Texto para Discussão, Rio de Janeiro: IPEA, n. 923, dez. 2002. Disponível em: . Acesso em: 26 fev. 2016.

TATEI, Fábio. Desigualdades no mercado de trabalho da América Latina: a discriminação por sexo entre os trabalhadores com ensino superior no Brasil e no México. Dissertação (Mestrado em Integração da América Latina), Universidade de São Paulo- USP, Escola de Artes, Ciências e Humanidades, São Paulo, 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 mai. 2016.

YANNOULAS, Silvia Cristina. Dossiê: Políticas públicas e relações de gênero no mercado de trabalho. Brasília: CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria; FIG - Fundo para Igualdade de Gênero e CIDA - Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional, nov. 2002. Disponível em: . Acesso em: 19 fev. 2016.




DOI: https://doi.org/10.22478/ufpb.1676-4439.2019v18n1.36671

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este periódico está indexado nas bases: